História da Democracia e luta de classe: Democracia popular e Nova Democracia

Nota do blog: Publicamos a seguir o artigo “História da Democracia e luta de classes: Democracia popular e Nova Democracia”, do prof. Fausto Arruda, publicado originalmente no Jornal A Nova Democracia datando entre dezembro de 2002 e março de 2003 (AND 5, 6 e 7). Aqui, o autor, sob pano de fundo da eleição de Luiz Inácio oportunista ao cargo de gerente de turno da semicolônia Brasil, analisa a história da democracia e da sua relação indissolúvel com a luta de classes, desmentindo o oportunismo do PT/pecedobê e sua “frente popular” eleitoreira  quando afirmavam que “O governo Lula é um governo de democracia popular”. Reproduzimos e, assim, desenterramos essa obra-prima que se perdeu em 13 anos de grandiosas e importantíssimas publicações que se conformou o Jornal AND.

Continuar lendo “História da Democracia e luta de classe: Democracia popular e Nova Democracia”

Anúncios

O Brasil, mais que nunca, precisa do Partido Revolucionário (A Nova Democracia)

Nota do blog: Publicamos à seguir a análise do prof. Fausto Arruda, diretor geral do jornal A Nova Democracia, sobre a situação nacional e o rearranjo das frações e grupos de poder das classes dominantes locais. O artigo poderá ser encontrado na edição AND nº167, que sairá no início do mês de abril.

Continuar lendo “O Brasil, mais que nunca, precisa do Partido Revolucionário (A Nova Democracia)”

Método dialético para a unidade interna do Partido (Mao Tsetung, 1957)

maoNota do blog: Publicamos à seguir o discurso do Presidente Mao, em ocasião da Conferência de Representantes dos Partidos Comunistas e Operários, celebrada em Moscou (Rússia) em plena ofensiva geral do revisionismo soviético onde o Grande Timoneiro explica, sob o ponto de vista dialético materialista, a questão da luta interna; não obstante, este discurso também representa uma etapa, até então, já avançada da luta de crítica do PCCh – dirigido pelo mesmo – para com o PCUS, dirigido pela camarilha de Kruschov, já em marcha para a restauração burguesa; luta que veio a devenir-se com a ruptura entre as partes em 1964.
Traduzido pelo núcleo de colaboração.

Continuar lendo “Método dialético para a unidade interna do Partido (Mao Tsetung, 1957)”

Atividades de Chiang Ching no campo da Literatura e da Arte (China, 1967)

Nota do blog: Por ocasião e aproveitando do Dia Internacional da Mulher Proletária, levantamos a defesa da obra desta que foi uma das mais importantes mulheres proletárias que conheceu o proletariado mundial, a camarada Chiang Ching, fiel aliada e colaboradora da linha proletária e revolucionária do Presidente Mao!

Chiang Ching foi muito importante na defesa do socialismo e na prevenção contra o revisionismo e a restauração capitalista no período da Grande Revolução Cultural Proletária, sobretudo nas frentes culturais e artísticas – ramo onde viveu antes de dedicar-se à Revolução. Combateu as tendências confucianas, revisionistas e burguesas no meio artístico, impondo a consciência e o modo proletário de conceber o mundo.

Com a morte do Presidente Mao, seu companheiro, a camarada Chiang Ching era, definitivamente, o quadro revolucionário proletário mais bem preparado para levar adiante não somente o socialismo na China, mas também o tenaz combate contra a linha burguesa no seio do Partido. Exatamente por isso, com a morte do Presidente Mao, foi presa, junto aos demais líderes da linha revolucionária seguidora do Presidente Mao, acusados de “conspiração” e “grupo antipartido”, sendo apregoados como “bando dos quatro”. Em julgamento, Chiang Ching, com moral proletária, desmascarou os revisionistas como restauradores do capitalismo e que “não tinham coragem de atacar frontalmente o Presidente Mao”.

À seguir, publicamos o artigo original de 1967, fazendo um rápido relato das atividades da camarada Chiang Ching na GRCP.

 

"Aprender com a camarada Chiang Ching!"
“Aprender com a camarada Chiang Ching!”

Continuar lendo “Atividades de Chiang Ching no campo da Literatura e da Arte (China, 1967)”

Curso básico de Marxismo-Leninismo-Maoismo — Partido Comunista da Índia (Maoista)

PREFÁCIO – Núcleo de Traduções do Povo

SEMANA-1

A tradução do curso para língua portuguesa, é fruto de um trabalho e esforço coletivo de companheiras e companheiros de luta que compõem o Núcleo de Traduções do Povo. Um material com uma riqueza teórica como esse deve ser espalhado aos quatro cantos do mundo, nas mais variadas línguas, para contribuir no desenvolvimento ideológico daqueles que lutam dia-a-dia pela transformação do mundo e pela libertação das mais amplas massas trabalhadoras sob direção do proletariado. O presente material foi feito pelo Partido Comunista da Índia – Marxista-leninista-maoista, que está dirigindo a guerra popular em seu país, sob o guia da ideologia do proletariado: o marxismo-leninismo-maoismo. E conforme o debate e a luta de linhas se acirra no Movimento Comunista Internacional pela completa e total assimilação do maoismo como terceira e superior etapa do marxismo, materiais como esses servem de ferramentas para compreensão das mais variadas questões que envolvem a ideologia do proletariado. Em breve outras edições do material serão publicadas, pois, mesmo com a tradução e revisão sempre sobram alguns erros que vão ser corrigidos e também por acreditarmos que dá para incluir mais conteúdo para ajudar a completar o material aqui exposto. Por fim, nós do Núcleo de Traduções do Povo, esperamos que esse material seja espalhado e difundido, que sejam feitos estudos e debates sobre o mesmo e que a leitura e o conteúdo assimilado não sirva apenas como um “conteúdo adicional” e sim como uma ferramenta para impulsionar a atuação na prática. Afinal como dizia Karl Marx: “Os filósofos limitaramse a interpretar o mundo de diversas maneiras; o que importa é modificá-lo”.

Download, em .pdf

Curso_Completo_FORMATADO

O pensamento de Mao Tse Tung é a nossa bandeira de vitória (China, 1959)

Nota do blog: Publicamos a seguir o artigo de autoria de Liu Tze-chiu, publicado na revista “Estudo Político” (China, 1959), exaltando e estabelecendo o Pensamento Mao Tsetung (maoismo à época) como a verdade universal e continuação do Marxismo-Leninismo. Traduzido pelo nosso núcleo de colaboração.

Continuar lendo “O pensamento de Mao Tse Tung é a nossa bandeira de vitória (China, 1959)”