Lenin e o papel do Partido Comunista

Nota do blog: Reproduzimos trecho do discurso do camarada Lenin “Sobre o papel do Partido Comunista” no Congresso da III Internacional.

Praticamente, os comunistas constituem, pois, a fração mais resoluta dos partidos operários de cada país, a fração que impulsiona as demais; teoricamente têm sobre o resto do proletariado a vantagem de uma compreensão nítida das condições, da marcha e dos fins gerais do movimento proletário.

O objetivo imediato dos comunistas é o mesmo que o de todos os demais partidos proletários: constituição dos proletários em classe, derrubada da supremacia burguesa, conquista do poder político pelo proletariado.

As concepções teóricas dos comunistas não se baseiam, de modo algum, em ideias ou princípios inventados ou descobertos por tal ou qual reformador do mundo.

São apenas a expressão geral das condições reais de uma luta de classes existente, de um movimento histórico que se desenvolve sob os nossos olhos.

Karl Marx e Friedrich Engels, Manifesto do Partido Comunista.


Camaradas: Quero fazer algumas observações que guardam relação com os discursos dos camaradas Tenner* e McLaine. Tanner disse que está a favor da ditadura do proletariado, mas a concebe de um modo completamente distinto de como nós a concebemos. Disse que nós entendemos na realidade a ditadura do proletariado como ditadura de sua minoria organizada e consciente.

E de fato, na época do capitalismo, quando as massas operárias são submetidas a uma incessante exploração e não podem desenvolver suas capacidades humanas, o mais característico para os partidos políticos operários é justamente que só podem abarcar uma minoria de sua classe. O partido político pode agrupar tão somente uma minoria da classe, posto que os operários verdadeiramente conscientes em toda a sociedade capitalista não constituem senão que uma minoria de todos os operários. Por isso nos vemos precisados a reconhecer que só essa minoria consciente pode dirigir as grandes massas operárias e leva-las atrás de si. E se o camarada Tanner disse que é inimigo do partido, mas ao mesmo tempo está a favor de que a minoria dos operários melhor organizados e mais revolucionários assinale o caminho a todo o proletariado, eu digo que na realidade não existe diferença entre nós. O que representa uma minoria organizada? Se esta minoria é realmente consciente, se sabe levar atrás de si as massas, se é capaz de dar resposta a cada uma das questões planteadas na ordem do dia, então essa minoria é, em essência, o partido. E se camaradas como Tanner, aos que tomamos particularmente em consideração, por tratar-se de representantes do movimento de massas – coisa que dificilmente se pode dizer dos representantes do Partido Socialista Britânico, se tais camaradas estão a favor de que exista uma minoria que lute decididamente pela ditadura do proletariado e que eduque neste sentido as massas operárias, essa minoria não é, essencialmente, outra coisa que não o partido. O camarada Tanner disse que esta minoria deve organizar e levar atrás de si todas as massas operárias. Se o camarada Tanner e outros camaradas do grupo Shop Stewards e da organização “Os Trabalhadores Industriais do Mundo” (IW) reconhecem isto – e cada dia, nas conversas com eles, vemos que de fato o reconhecem –, se aprovam uma situação em que a minoria comunista consciente da classe operária leva atrás de si o proletariado, devem convir que o sentido de todas as nossas resoluções é precisamente esse. E então a única diferença existente entre nós consiste em que eles evitam utilizar a palavra “partido”, porque entre os camaradas ingleses existe uma espécie de prevenção contra o partido político. Concebem o partido político assim como os partidos de Gompers e de Henderson, partidos de politiqueiros parlamentares, traidores da classe operária. E se concebem o parlamentarismo como o inglês e o norte-americano de nossos dias, também nós somos inimigos desse parlamentarismo e desses partidos políticos. Necessitamos partidos novos, partidos distintos. Necessitamos partidos que estejam em contato efetivo e permanente com as massas e sabem dirigi-las.

NOTAS

* Jack Tanner: líder tradunionista inglês. Em 1920-21 militou no Partido Trabalhista da Grã-Bretanha y assistiu como delegado ao II Congresso da III Internacional. Mais tarde foi membro do Partido Trabalhista Inglês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s