Acerca de Fidel Castro: desmascarar e aplastar o revisionismo!

Cuba tem alta responsabilidade na América porque foi uma esperança; mas temos que recordar muito bem o que se passou nos anos 70: Fidel Castro afirmou que a estratégia da luta armada havia fracassado, buscando abandoná-la, deixar o que havia incentivado e apoiado. (Presidente Gonzalo, 1989, Entrevista ao Periódico El Diario)

fidel_castro_e_kruschev_em_maio_de_1963
Fidel Castro e Kruschev em maio de 1963

Nota do blog: Por ocasião da morte de Fidel Castro, líder do revisionista Partido Comunista de Cuba e dirigente da inconclusa revolução cubana, publicamos importante matéria produzida pelo MEPR em 2010, cuja crítica se faz atualíssima e contundente.

Continuar lendo “Acerca de Fidel Castro: desmascarar e aplastar o revisionismo!”

Presidente Gonzalo sobre a Linha de Massas

17_m

Nota do blog: Citações e trechos retirados dos documentos “Linha de Massas” do Partido Comunista do Peru, sob chefatura do Presidente Gonzalo, em 1988; “Entrevista com o Presidente Gonzalo – Entrevista do século”, 1989; e “Sobre a Campanha de Retificação com ‘Eleições não! Guerra Popular sim!’”, exposição do Presidente Gonzalo, em 1991.

O Presidente Gonzalo desfraldando, defendendo e aplicando o marxismo-leninismo-maoísmo estabeleceu a linha de massas do Partido. …. Rechaça aqueles que planteiam que as massas não querem fazer a revolução ou que as massas não apoiam a guerra popular; nos ensina que o problema não está nas massas até porque estas estão prestes a rebelarem-se, mas sim o problema está nos Partidos Comunistas assumirem sua obrigação de dirigi-las e levantá-las em armas. Deslinda com aquelas posições que hoje em dia sustentam ‘a acumulação de forças’, que planteiam o aglutinar parcimoniosamente as massas através do uso dos chamados ‘espaços democráticos’ ou uso da legalidade, acumulação de forças que não corresponde ao momento da luta de classes internacional e nacional, que não cabe no tipo de revolução democrática que desenvolvemos. …. É oposto e condena as posições oportunistas de levar as massas a reboque da grande burguesia, por um caminho eleitoreiro ou por uma ação armada sob o mando de uma superpotência ou potência.(Partido Comunista do Peru, “Linha de Massas”, 1988)

Continuar lendo “Presidente Gonzalo sobre a Linha de Massas”

Viva o 88º aniversário da fundação do Partido Comunista do Peru!

Bandeiras vermelhas com foice e martelo foram penduradas pelas ruas de Lima.
Bandeiras vermelhas com foice e martelo foram penduradas pelas ruas de Lima.

Traduzido e retirado de vnd-peru.blogspot.com  – Panfleto distribuído pelo Exército de Libertação Popular – EPL, dirigido pelo Partido Comunista do Peru em processo de Reorganização Geral, na capital Lima, neste outubro de 2016. Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, uni-vos!

Viva o 88º aniversário da fundação do Partido Comunista do Peru!

“Nós reafirmamos na Guerra Popular que o Partido dirige, não deteve-se em nenhum minuto, o Partido não paralisou-se jamais, porque está claro no rumo a seguir, porque tem unidade na Chefatura do Presidente Gonzalo, na Base de Unidade Partidária, na Guerra Popular, no Plano de Desenvolvimento Estratégico. Uma vez mais se expressa centralização estratégica, temos planos que conformam campanhas e isso prossegue. Um Partido unido por tais elementos é forte. Destaquemos centralização estratégica e descentralização tática porque é prática comunista, é nossa experiência concreta… A Guerra Popular não pode ser cessada…”

Presidente Gonzalo (Documento II Pleno do Comitê Central)

Nestas datas de celebração: 24º Aniversário do vigente Discurso do Presidente Gonzalo; 01 de Outubro, triunfo da revolução Chinesa dirigida pelo Presidente Mao; 07 de Outubro, 88º Aniversário da Fundação do Partido Comunista do Peru, que José Carlos Mariátegui fundou à imagem e semelhança do proletariado peruano sob sólidas bases marxistas-leninistas e o Presidente Gonzalo, em dura briga, retoma o caminho iniciado por nosso fundador até a Reconstituição do Partido e, em dura luta de duas linhas, expulsa o revisionismo e oportunismo para iniciar a Guerra Popular marxista-leninista-maoísta, Pensamento Gonzalo, o 17 de Maio de 1980, em ação transformadora o Partido cumpre a tarefa de sua realização de constituição no I Congresso do PCP em 1988-1989, do qual prossegue sua marcha, hoje cumpre a tarefa pendente de sua Reorganização Geral, forjando a atual direção que é forja e acabamento do Presidente Gonzalo. Neste 50º Aniversário da Grande Revolução Cultural Proletária e que o MCI o está organizando a nível internacionais, seus frutos são grandes. Saudamos com júbilo revolucionário e comunista aos dirigentes, quadros e militantes do PCP, aos aguerridos combatentes do Exército Popular de Libertação e às massas que nos apoiam organizadamente. Em particular, saudamos aos camaradas e companheiros do MPP (CR) que impulsionam o trabalho no estrangeiro, desmascaram e aplastam o revisionismo e infiltrados que pululam por lá e nas redes, servindo à Reorganização Geral do Partido, por impor o Maoísmo como mando e guia da Revolução Proletária Mundial unida à campanha pela Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo. Devemos esforçar-nos pela depuração de nossas fileiras, porque o revisionismo já perdeu a partida desde que abandonou os princípios e fez as 4 mudanças (de linha, Partido, direção e Guerra Popular), este é o rumo de mais de 36 anos de Guerra Popular. Por sua vez, expressamos nossa saudação comunista, solidariedade e apoio pelo 12º Aniversário de Fundação do Partido Comunista da Índia (Maoísta) em 21 de Setembro e a sua ardente Guerra Popular que ali desenvolve e aporta à nova grande onda da RPM.

Continuar lendo “Viva o 88º aniversário da fundação do Partido Comunista do Peru!”

Sobre as eleições no USA – comentário Associação de Nova Democracia (Hamburgo, Alemanha)

Nota do blog:Publicamos comentário da Associação de Nova Democracia (Hamburgo, Alemanha), baseado no artigo publicado recentemente no Dazibao Rojo denominado “Trump antissistema?”, de autoria do camarada J.L. Forneo, sobre o resultado da farsa eleitoral no USA, por se tratar, na nossa avaliação, da análise científica sobre a questão.

Continuar lendo “Sobre as eleições no USA – comentário Associação de Nova Democracia (Hamburgo, Alemanha)”