Honra e glória à camarada María! (Partido Comunista do Equador – Sol Rojo)

Retirado de pukainti.blogspot.com.br. Tradução não-oficial

Com profundo pesar, o proletariado e povo do Equador recebeu a notícia da morte da camarada “María”, a “Flor de retama” como a conheciam carinhosamente seus camaradas.

Desde cedo militou na luta popular como fazem muitos daqueles que vivem sob a sombra da pauperização social: organizando, mobilizando massas, temperando sua forja em meio das dificuldades por sobreviver que é onde se gesta e consolida a rebeldia. Posteriormente passou a militar nas fileiras do Partido Comunista do Equador – Sol Vermelho.

Continuar lendo “Honra e glória à camarada María! (Partido Comunista do Equador – Sol Rojo)”

Anúncios

Apresentação (Revista O Maoísta, nº 1)

mlm

Tradução não-oficial da Apresentação dos editores do primeiro número da Revista O Maoísta.


Apresentação

Proletários de todos os países, uni-vos!

Diferentes análises em distintos documentos de partidos e organizações comunistas coincidem em considerar a situação internacional de crescentes desordens como a mais favorável para fazer avançar decididamente a revolução proletária mundial. Não obstante, a condição de superpotência hegemônica única do imperialismo ianque, a extensão de seu domínio se volta cada vez mais contra ele mesmo: junto a isto, cabe afirmar também que não pode sequer conjurar a crise na qual se desmorona. A ofensiva contrarrevolucionária de caráter geral convergente do revisionismo e do imperialismo contra o marxismo, o proletariado e a revolução, desatada desde os anos 80 do século passado por Gorbachov e sua perestroika e impulsionada pelo imperialismo ianque no começo dos anos 90, servindo-se do despenar da URSS social-imperialista para predicar o fim do comunismo e anunciar sua “Nova Ordem”, já perdeu força e começa a declinar.

Em um visionário trabalho teórico, Lenin caracterizou o imperialismo como o capitalismo monopolista, parasitário ou em decomposição e agonizante; esta síntese magistral ficou plasmada em um pequeno livro intitulado: O imperialismo, fase superior do capitalismo; neste texto Lenin expôs com exatidão científica as leis de desenvolvimento do capitalismo sob o domínio dos monopólios, identificando nitidamente que “as particularidades políticas do imperialismo são a reação em toda a linha”, é uma tendência até a violência, disse Lenin. Ademais, insistia “na impossibilidade da unidade com os oportunistas na época do imperialismo”, atribuindo “importância vital” a esta última questão. Palavras proféticas e señeras que devemos celebrar 100 anos após serem escritas.

A situação atual do Movimento Comunista Internacional se caracteriza pela dispersão no terreno ideológico primeira e principalmente, assim como também no terreno político e organizativo.

Continuar lendo “Apresentação (Revista O Maoísta, nº 1)”

Aparece a Revista O Maoísta

Nota do blog: Recebemos em nosso correio eletrônico esta importante revista que servirá a impulsionar a luta de duas linhas no MCI e a impor o maoísmo como mando e guia dessa nova grande onda da Revolução Proletária Mundial. Nesta primeira edição, de setembro de 2016, há importantes documentos do Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização), do Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) e dos editores deste revista.

É com grande satisfação que reproduzimos em nosso blog.

Revista O Maoísta (pdf)

“Os homens da terra”, por Vinicius de Moraes

Vinicius de Moraes

Em homenagem aos trabalhadores da terra do Brasil, que enfim despertaram e cuja luta ora inicia.

Senhores Barões da terra
Preparai vossa mortalha
Porque desfrutais da terra
E a terra é de quem trabalha
Bem como os frutos que encerra
Senhores Barões da terra
Preparai vossa mortalha.
Chegado é o tempo de guerra
Não há santo que vos valha:
Não a foice contra a espada
Não o fogo contra a pedra
Não o fuzil contra a enxada:
– União contra granada!
– Reforma contra metralha!

Continuar lendo ““Os homens da terra”, por Vinicius de Moraes”