Chile: Viva o Dia da Mulher Operária, Camponesa e Popular!

Nota do blog:Reproduzimos a tradução do pronunciamento da Frente Estudantil Revolucionária Popular – Chile por ocasião do 8 de março. Retirado de ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com.br. Tradução não-oficial.


Movimento Feminino

Viva o dia da Mulher operária, camponesa e popular!

Neste 8 de março comemoramos todas as mulheres que têm dado sua vida na luta e nos dirigimos às massas operárias, camponesas, populares e revolucionárias:

Compreendemos que “Com a aparição das classes, que marca o começo da exploração, iniciou-se também o peso da opressão sobre a mulher; de escrava, de serva a operária”, é por isso que é impossível conseguir sua verdadeira emancipação dentro da mesma sociedade que criou sua opressão e que hoje em dia a fomenta e mantém.

Consideramos as demandas femininas como totalmente justas, tomando firme posição pelo feminismo proletário, entendendo-as não como um fim, mas sim como um meio para a luta pelo poder e sua meta final, a sociedade sem classes: o comunismo.

Traçamos uma linha divisória e denunciamos o revisionismo e o oportunismo que se escora nestas demandas, intentando desesperadamente apaziguar a chama revolucionária da mulher, tirando das suas petições o selo de classe, massificando a ideia de que sua emancipação será conseguida em instâncias parlamentares, pondo-as em oposição ao homem, crendo que sob a ditadura dos exploradores será possível varrer o patriarcado e chamando a participar do mesmo velho e podre Estado que hoje as mantêm com salários miseráveis, reprimindo as estudantes, encarcerando e assassinando mulheres mapuches por rebelar-se.

As massas femininas historicamente sempre têm sido participantes das lutas que têm lutado o povo: na América Latina, batalhando arduamente contra as invasões hispânicas; na Rússia, tomando um papel ativo na revolução bolchevique de 1917; no Chile, protestando e combatendo o fascismo durante o regime militar; e hoje, tomando as armas em guerras populares nas Filipinas, Turquia, Índia e Peru.

É pelo exposto que cremos firmemente que a luta por conquistar o poder não triunfará sem a participação das mulheres, e só poderemos levar a revolução até o fim se existir mobilização ideológica e política da mulher, incorporando-se ativamente na produção e na luta de classes.

O dia Internacional da Mulher operária, camponesa e popular nos chama, a todas as oprimidas, a lutar junto ao povo pela revolução de Nova Democracia, a conquista do Poder e a combater o oportunismo, o revisionismo e os reacionários que traficam com este dia negando seu caráter de classe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s