Intervenções de revolucionários em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo (Alemanha)

Nota do blog: Atendendo à convocação emitida pelo Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV), militantes e ativistas alemães realizavam vigorosa agitação em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo e de seu todopoderoso pensamento gonzalo. Repercutimos a tradução das intervenções das organizações revolucionárias alemãs presentes durante o ato, publicadas originalmente em vnd-peru.blogspot.com.

Saudamos aos revolucionários proletários e massas da Alemanha que brigam tenazmente por reconstituir o partido revolucionário do proletariado e construir concentricamente os três instrumentos da revolução; tarefa principal cuja resolução é clamada pelas massas para que estas possam desatar seu incontido ódio ao imperialismo alemão, servindo à Revolução Socialista.


Comitê Vermelho de Mulheres – Berlim

Companheiros, companheiras!

Amigos, amigas!

Em todo o mundo, os revolucionários e comunistas estão nas obscuras masmorras da reação. O que tem de especial o caso do Presidente Gonzalo? O fato de ele ser o maior marxista-leninista-maoísta no mundo. Ele não só é o principal inimigo do Estado peruano reacionário, senão de todos os imperialistas e reacionários no mundo.

O que significa o Presidente Gonzalo para a emancipação das mulheres e para o Comitê Vermelho de Mulheres de Berlim?

Através da luta para conseguir voltar ao caminho de Mariátegui, o Presidente Gonzalo conduziu com êxito no Partido Comunista do Peru, entre outros, junto a Camarada Norah, não só aplastou o revisionismo de seu tempo e também iniciou a guerra popular, o que é uma grande vitória para o partido, a fração vermelha do movimento comunista internacional e o povo peruano.

Também desenvolveu o feminismo proletário como resposta à questão da mulher. Através da fundação do Movimento Feminino Popular (Peru), a redação do documento “O marxismo, Mariátegui e o movimento feminino” e, mediante a aplicação do feminismo proletário, politizou, mobilizou e armou as mulheres peruanas; o Partido Comunista do Peru foi o partido com maior porcentagem de companheiras em todos os níveis, em particular no aparato de direção.

O Partido Comunista do Peru tomou sob a direção do Presidente Gonzalo a luta contra a pseudoteoria reacionária sobre a natureza feminina deficitária, demonstrou que as mulheres não são apolíticas, isto é não políticas, que não são objetos de decoração. Demonstrou que as mulheres, em especial as do povo, são irmãs de armas que estão dispostas a deixar seu precioso sangue nas trincheiras da luta pela libertação do povo.

O grande aporta do Presidente Gonzalo, do pensamento Gonzalo, tem valor universal e deve ser aplicado também nos países imperialistas como Alemanha.

Também as feministas proletárias na Alemanha devemos aplicar a nossas condições específicas o pensamento gonzalo, significa aprender com o Presidente Gonzalo, para servir à construção de um movimento de mulheres revolucionárias neste país. Pois as mulheres desenvolvem-se como combatentes revolucionárias de uma tormenta imparável que varrerá o imperialismo moribundo da face da Terra.

Aprender com Presidente Gonzalo!

Desatar a fúria da mulher como força poderosa para a revolução!

Defender a vida do Presidente Gonzalo!

 


Coletivo Internacionalista de Berlim

Companheiros,

Hoje nos encontramos aqui frente à embaixada do velho Estado peruano para lutar pela vida do Presidente Gonzalo, o maior marxista-leninista-maoísta vivente. O Presidente Gonzalo é o que levantou o marxismo a seu nível mais alto. Ele é o que deu ao proletariado a maior arma que tem, o marxismo-leninismo-maoísmo, principalmente o maoísmo com o pensamento gonzalo de validez universal. E ele nos demonstrou como Presidente do Partido Comunista do Peru, a aplicabilidade desta arma, que se concretiza na Guerra Popular executada pelo povo e dirigida pelo Partido. Estamos firmemente convencidos de que as massas e companheiros do Peru concretizarão a tarefa de culminar a reorganização do Partido, desenvolver a guerra popular que varrerá as três montanhas que oprimem o povo. Tudo isto, como Presidente Gonzalo ensinou a si mesmo, em meio da luta de classes e luta de duas linhas.

Mas não só no Peru ou América Latina que devem os comunistas desfraldar, defender e aplicar os aportes do Presidente Gonzalo. Em todo o mundo, tanto nas nações oprimidas como nos países imperialistas, é o dever de todos os revolucionários aprenderem com o Presidente Gonzalo e aplicar suas contribuições na prática. Só então se pode desenvolver a luta de classes em cada país que culminará, em perspectiva, na guerra popular mundial, para varrer de uma vez por todas o imperialismo da face do mundo. Para nós, como anti-imperialistas, revolucionários e comunistas dos países imperialistas, é dever primordial apoiar todas as lutas progressistas, em particular a guerra popular nas nações oprimidas com toda sua força e declarar a luta aos países imperialistas nos quais vivemos.

Foi o Presidente Gonzalo que mostrou a universalidade da guerra popular na prática e quem chamou a todos os comunistas no mundo, de acordo com suas particulares condições, a reconstituir ou constituir partidos comunistas para levar a cabo a revolução socialista [N.T.: nos países imperialistas] e as de nova democracia [N.T.: nos países semicoloniais-semifeudais], para que a humanidade – mediante as revoluções culturais – possa alcançar nosso objetivo, o comunismo.

Por todas estas razões, a reação peruana começou, junto com os ianques imperialistas, uma campanha de aniquilamento contra o Partido e o Presidente Gonzalo. A traição à revolução pelo revisionismo teve como consequência a detenção do Presidente Gonzalo. Desde a detenção do Presidente Gonzalo há mais de 24 anos, este se encontra em condições desumanas, em regime de isolamento absoluto numa cela subterrânea, em uma base militar no Pacífico. A única razão pela que ainda está vivo, é que o preço a pagar pelo seu assassinato seria demasiado alto à reação. As massas proletárias no mundo que sabem sobre ele e de sua situação, sobretudo o povo peruano, não aceitam seu assassinato. Apesar disso tudo, a reação peruana está tomando novos esforços para preparar seu assassinato, junto com os imperialistas do USA, e estão fazendo a expansão destes esforços. A única maneira de evitar é fazendo mais alto o custo à reação por isso, mostrando-lhes que não vamos tolerar o assassinato do maior marxista-leninista-maoísta vivente e faremos tudo possível para defender sua vida.

Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo!

Viva o Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento!

Viva a reorganização geral do Partido em meio da guerra popular!

Viva a solidariedade internacional!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s