Peru: Por uma linha de classe e anti-imperialista no movimento popular (Movimento Classista Popular, agosto 2017)

Nota do blog: Reproduzimos a seguir importante pronunciamento do Movimento Classista Popular (tradução não-oficial), analisando a situação internacional e nacional, onde os professores protagonizam uma enorme e combativa greve há mais de 2 meses, e cuja greve se desenvolve, em seu interior, uma encarniçada luta de duas linhas contra o revisionismo e o oportunismo, servindo à Reorganização Geral do PCP.


MOVIMENTO CLASSISTA POPULAR

Por uma linha de classe e anti-imperialista no movimento popular!

(Pronunciamento de agosto de 2017)

Por uma linha de classe e anti-imperialista no movimento popular!

PRONUNCIAMIENTO

“… As massas clamam a unidade. As massas querem fé. E por isso sua alma rechaça a voz corrosiva, a voz dissolvente e pessimista dos que negam e dos que duvidam, e buscam a voz otimista e cordial, juvenil e fecunda dos que afirmam e dos que creem.”

JOSÉ CARLOS MARIÁTEGUI.

“… o revisionismo é uma ofensiva da burguesia nas fileiras do proletariado, e daí deriva o que cinde,… divide o movimento sindical, cinde, divide o movimento popular… O revisionismo obviamente é um câncer, um câncer que tem que ser implacavelmente varrido… O revisionismo já perdeu a partida, o resto é tempo; o problema já está definido, o lixo começou a ser varrido, incendiado… Já começaram a perder a partida há muitos anos. E se formos mais além, nos princípios, já perderam a partida desde que se converteram em revisionistas, pois a partida se perde desde que se abandonam os princípios…”

A conjuntura política atual está demarcada pela crise geral a nível mundial do imperialismo, esta crise se descarrega sobre os homens dos países de terceiro mundo e agudiza as contradições fundamentais da época no mundo. Se aprofunda a crise e as massas se levantam, os povos se organizam, a tendência principal e histórica [a tendência à revolução] mostra-se em maior organização e lutas conjuntas a um salto qualitativo em diferentes lugares, até às lutas de resistência e libertação nacional. Um claro exemplo é a luta desenvolvida na Alemanha contra o G-20, foi organizada e planificada por diferentes organizações maoístas, progressistas e sindicais de diferentes países, que se opuseram em plena cúpula de chefes de Estado com marchas, protestos contundentes e enfrentamentos, batalhas contra as forças reacionárias, repudiando os acordos dos imperialistas, principalmente dos ianques, para a maior exploração, saqueio e domínio das nações oprimidas, ao que a Alemanha de Merkel reprimiu com todo seu ódio de hiena selvagem contra uma grande multidão que atuou bem disciplinada e que defendia seus direitos e sua independência.

Se agudizam as contradições (conluio e pugna) interimperialistas, e principalmente as contradições das nações oprimidas contra o imperialismo ianque, sendo esta a contradição principal no mundo. USA, o gigante podre com pés de barro, lança-se feroz, desata matanças e agressões contra os povos do mundo, afundando-se em meio ao genocídio que cometem, atirando-se contra a têmpera inquebrantável da Índia, Turquia, Filipinas, Oriente Médio, Síria, Coreia do Norte, Venezuela, Brasil, México, Chile e inclusive Nepal, Líbia, Iraque, Afeganistão, Palestina, Bolívia, Equador e Peru, que resistem contra a invasão, saqueio e fome, demonstrando que têm sua vanguarda organizada que as defende e estes verdugos pagarão por todos seus crimes, com as mãos incessantes e transformadoras das massas até sua verdadeira liberdade.

No [âmbito] nacional, o Estado peruano está em crise econômica, política e social, além da crise ideológica, cultural, até de saúde, expressando sua decomposição e afundamento. Assim vemos pugnas e aguda contradição em seu seio, como seu governo vendepatria, em seu parlamento burguês e no poder judicial atiçado pela luta popular. PPK governa à sombra da fração compradora, já que tem uma grande maioria de oposição de tendência fascista (fuerza popular) que se reúne em segredo, ditam leis em seu benefício e submetidos ao USA. Em seu discurso do dia 28 [julho], tratou muito pouco ou nada sobre as demandas sociais e a problemática do povo, tanto assim que se avaliou e mentiu para nós com uma autocrítica de seu governo, o qual veste-se de rosa, mencioonou reforma e modificatória do CNM, ajustará seu poder judicial, o qual será um manejo fascista e corporativo pelo Executivo e membros do circo parlamentário para tapar suas atrocidades e impunidades de todos os assassinos do povo, perseguindo os que saem para lutar por seus direitos trabalhistas, quando este é somente servil aos seus amos através do BM, FMI e BID, que são instrumentos de submissão e opressão de nosso país; já os 6 juízes supremos pediram ao presidente do poder judiciário Duberli Rodriguez (fascista à sombra do apra-fujimorismo) convocar todos os magistrados supremos para tratar a proposta do governo que busca mudar a CNM.

A luta de classes no país se agudizou, generalizou-se em todo âmbito nacional: vemos que a greve médica nacional desde o 4 de julho, inclusive o grêmio de enfermeiras a nível de todo o Peru, iniciou sua luta ao final de junho, defendendo o direito a melhores condições de trabalho, melhoras salariais e implementos de equipamentos médicos para atender os pacientes e defendiam seus turnos de guardas noturnos e subvenção alimentícia; por outra parte, a Federação Médica do Peru iniciou sua luta com muitos hospitais paralisados a nível nacional por melhoras de infraestrutura, abastecimento de medicinas, insumos e equipamentos médicos, denunciavam que o Zika não é um psicossocial e demonstrou que grande parte da população do norte e da selva do país tem sofrido e morrido por este mal e pela dengue, além de pedir maior orçamento ao setor de saúde e o SIS, exigiam rechaço à privatização dos serviços de saúde e melhoras salariais. Os mineiros do Peru mobilizaram-se, realizando uma gigantesca marcha junto aos médicos e professores, e com a classe trabalhadora estremeceram o próprio poder político, econômico, militar e religioso, chegando na mesma capital Lima antes do discurso do dia 28 do PPK. A luta dos cafeeiros da selva central continuou persistente e abraça boas perspectivas pela defesa de suas terras junto aos agricultores, mas ninguém tocou no tema, nem os governos regionais, querendo tapar suas vozes que se ouvem e se unem a ela diferentes grêmios e o povo em geral.

A isto somamos a luta dos professores em greve nacional indefinida (HNI), hoje mais de 21 regiões de selva, serra e costa com potentes jornadas de luta, desde mobilizações, descida para colégios conscientizando os professores para a HNI, queima de pneus, tomada de praças, tomada de aeroportos e tomada das principais estradas etc. Agitando suas bandeiras e plataformas de luta, sendo mais contundentes as regiões de Huancavelica, Junín, Cuzco, Puno, Ayacucho, Madre de Dios,Ancash, Arequipa, Apurimac, Barranca, Cañete, etc.. Os professores de Lima estão acatando o clamor das bases e fazendo respeitar esta luta, desmascarando os traidores do CEN-Patria Roja, Movadef etc. Recentemente os meios de comunicação informam sobre a HNI, e ante a arremetida linha classista e combativa, o governo do ianque PPK convoca às aulas no dia 7 de agosto senão descontariam [corte do ponto], desprestigiando os professores e usando a chantagem para despedir ou reprimir sua luta. Isto indignou todo o magistério nacional, somando-se mais regiões do país. Em toda Lima e Callao nesses dias foram realizadas gigantescas mobilizações com pais de família, estudantes, frentes de defesa e o povo em geral, acordando maiores façanhas em defesa da educação, como disse um dirigente regional em 2015 e hoje é parte do comitê de luta na HNI:

“A experiência grevista do ano de 2012, nos mostra claramente que não é possível frear a arremetida da política fascista desenhada e elaborada pelo imperialismo e executado pelo Estado peruano e os governos de turno, como a implementação da lei de reforma magisterial de 299944 com um magistério fracionado e dividido, com plataformas e datas diferentes, mas somente desenvolvendo a luta conjunta, com uma só plataforma e programa de luta, o que não significa que devemos unir-nos com a corja usurpadora do CEN-Patria Roja do SUTEP, pois claro está que eles elaboram a plataforma de luta do imperialismo, do Estado peruano e todos os reacionários. É com esse objetivo e não com outros fins que vem-se participando em diferentes coordenações e reuniões de trabalho com outras forças do magistério nacional, planteando como única legenda a HNI, plafatorma única de luta e única data de início da greve nacional”

Estas palavras sinceras e consequentes vem a ser o aporte ao magistério, e portanto, o logro e avanço hoje da HNI, não de grupos liquidadores nem anarquistas, nem de ideias pueris de cabeças de ânfora que vão desmascarando-se no crisol da luta. Firmes e disciplinados é o movimento sindical guiado pela linha classista, por estas razões que os pais, estudantes e o povo peruano devem solidarizar-se e apoiar esta luta que também é nossa, nos reafirmamos em alguns pontos da plataforma de luta:

Contra as avaliações políticas de demissão massiva! Cesse a privatização da Educação, via a racionalização e concessões às APP! Pelo pagamento íntegro do 30% e outros descumpridos! Pelo aumento geral das pensões, bonificações e remunerações para nomeados, contratados, desempregados e jubilados do acordo ao custo de vida! Pela defesa da educação pública, gratutia e rechaço a sua privatização! Derrogatória das leis 299944 e sua modificatória, lei 30328 do serviço docente, respeito e plena vigência dos direitos conquistados com a Lei do Professorado e sua modificatória! Desmascarar e combater o imperialismo, principalmente norte-americano, inimigo principal das nações e povo oprimidos do mundo e seu plano beligerante! Solidariedade de classe com as lutas anti-imperialistas, de libertação nacional e reivindicativas que vem travando-se em diferentes partes do mundo! Desmascarar e aplastar o oportunismo e revisionismo contemporâneo infiltrado no movimento popular! Não ao pagamento parasitário da dívida externa!

O ianque PPK chama ao diálogo e à chantagem, usa a novos e velhos revisionistas, mafiosos contra nosso povo, para deter as lutas. No descaramento e na sem-vergonhice disse não ter orçamento, e destinou a culpa ao fenômeno do “niño costero”, isto é, a reconstrução por meio de câmbios, mas ainda não se iniciou nada, em Piura-Catacaos bloquearam as vias, houve paralisação junto com os transportadores e o governo regional para que se iniciem obras que dificultam as estradas e não fazem as obras pendentes, mente e surpreende. Subiu a gasolina, monopolizando o mercado e em outros países é mais barato o petróleo, se incrementam as tarifas de água potável e luz este mês, incrementaram os preços dos produtos de primeira necessidade e dizem apostar pela agricultural que “tem que preservar e proteger os bosques”. O Minagri “implementará plantas leiteiras” que “impulsionarão a produção agrária”. Sobretudo os pequenos produtores, recém se dão conta que o campesinato é a base de sustentação e os tem esquecido, tudo será promessa ou uma saudação à bandeira que é o que sempre fazem e senão, o campo se levanta o que polarizará mais o país; a geada no pais é mortal, cerca de 37.000 afetados em Huancavelica pelo frio que se levanta a mais de 3500 metros de altura, também afetou a 50,206 animais, é a reportagem da COEN e sem mencionar os demais lugares de Puno, Ancash, Cuzco Huácono, Etc. Que podemos esperar se eles vivem de nossas riquezas, há um poder em poucas mãos, há elites corporativas, manejam os meios de comunicação a seu prazer e os empresários através da Confiep dominam e designam os ministros, sobretudo de Economia e Finanças, têm influência enorme no Estado e nunca nos defenderão, mas nos explorarão e prenderão se sais às ruas a exigir teus direitos e gozar de uma vida digna.

Povo peruano, una-te a luta e organiza-te para defender teus verdadeiros direitos, por uma nova sociedade, justa, verdadeira, que haja infelicidade e não falte pão.

UNIR O POVO CONTRA A INTERVENÇÃO DO IMPERIALISMO IANQUE E SUAS TROPAS MERCENÁRIAS NO PERU E NA AMÉRICA LATINA!

COMBATER IMPLACAVELMENTE CONTRA O REGIME FASCISTA, GENOCIDA E VENDEPATRIA QUE HOJE É ENCABEÇADO PELO IANQUE KUCZYNSKI!

ABAIXO AS LEIS ANTI-TRABALHISTAS E LEIS DE CONTROLE POLICIAL, SOCIAL-CORPORATIVO CONTRA A JUVENTUDE E O POVO!

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE E DA VENDA DO PERU! PELOS DIREITOS DO POVO!

CONTRA A CRISE E O ALTO CUSTO DE VIDA! POR EMPREGO E AUMENTO REAL DE SALÁRIOS E PENSÕES!

VIVA O SUTEP CLASSISTA E COMBATIVO!

FORA IANQUES DO ORIENTE MÉDIO, COREIA DO NORTE E VENEZUELA!

VIVA AS LUTAS DO HEROICO POVO PERUANO!

Peru, Agosto de 2017

MOVIMENTO CLASSISTA POPULAR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s