A preparação dos continuadores da causa do proletariado (Partido Comunista da China, 1974 – Parte X)

Nota do blog: Publicamos a seguir o décimo capítulo do importante documento do Partido Comunista da China, intitulado Uma compreensão básica do Partido, datado de 1974, num esforço de sintetizar a Base de Unidade Partidária, os princípios, estratégia, tática e métodos adotados pelo Partido para fazer a Revolução, prevenir-se do revisionismo, aplastar a restauração capitalista e seguir a via socialista. Publicamos objetivando servir melhor à formação ideológica e política, sobretudo da juventude.

O cap. anterior: IX.

Tradução não oficial, realizada voluntariamente por uma leitora.


Capítulo X
A preparação dos continuadores da causa revolucionária do proletariado

Os Estatutos do Partido planteiam:: “devemos preparar milhões de continuadores para a causa da revolução proletária”. Esta é uma grande e gloriosa tarefa estratégica que a história encomendou a nosso Partido. Tal tarefa apenas pode ser cumprida se todo o Partido lhe atribui importância. Portanto, todas as organizações e membros do Partido devem estudar conscientemente esta diretiva, compreende-la plenamente e leva-la a cabo firmemente.

Preparar continuadores para a revolução é uma importante tarefa estratégica

Após ter sistematizado a experiência da luta entre as duas linhas, tanto no movimento comunista internacional como no nosso Partido, o Presidente Mao planteou a importante questão da preparação dos continuadores da causa revolucionária do Proletariado, um assunto que concerne ao destino do nosso Partido e do Estado. Ele assinalou: “Em última instância, a questão de preparar continuadores para a causa revolucionária do proletariado é a questão de se haverá ou não pessoas que possam levar a cabo a causa revolucionária marxista-leninista iniciada pela velha geração de revolucionários proletários, de se a liderança do nosso Partido e do Estado permanecerão ou não nas mãos de revolucionários proletários, de se nossos descendentes continuarão ou não marchando pelo caminho correto estabelecido pelo marxismo-leninismo ou, em outras palavras, se podemos ou não impedir exitosamente o surgimento do revisionismo khruschovista na China. Em resumo é uma questão sumamente importante, uma questão de vida ou morte para nosso Partido e para nosso país. É uma questão de fundamental importância para a causa revolucionária proletário durante cem, mil, e ainda dez mil anos”. (168) Essa instrução do Presidente Mao ressalta plenamente o profundo significado da preparação de continuadores da causa revolucionária do proletariado.

Em cada etapa histórica da revolução chinesa, o Presidente Mao sempre atribuiu uma grande importância à preparação de continuadores para a revolução. Já desde a época da Primeira Guerra Civil Revolucionária, o Presidente Mao enquanto estava dirigindo o Instituto do Movimento Campesino , (169) preparou e educou um grande número de destacados quadros para a luta revolucionária deste período. Na época da Grande Revolução Agrária, o Presidente Mao, aludindo à errônea concepção de não atrever-se a escolher novos quadros declarou: “Descartem esta concepção errônea e verão quadros por todos os lados”. (170) Na época da Guerra de Resistência contra o Japão, ele destacou novamente este ponto: “Portanto, é nossa tarefa combatente preparar grande quantidade de novos quadros de uma maneira planificada”. (171) No período da revolução socialista – após haver sintetizado a experiência da ditadura do proletariado – o Presidente Mao,, em 1964 dirigiu-se ao Partido nos seguintes termos: “A fim de garantir que nosso Partido e nosso país não mudem de cor, devemos não apenas ter uma correta linha e uma correta política, mas devemos preparar e educar milhões de continuadores que levem a cabo a causa da revolução proletária”. (172) Chamou o Partido a: “Desde nossa mais alta organização até os níveis inferiores, em toda parte devemos prestar constante atenção à preparação e formação de continuadores para a causa revolucionária”. (173) Durante a Grande Revolução Cultural Proletária, o Presidente Mao mais uma vez assinalou reiteradamente que devemos selecionar quadros jovens e integra-los com os órgãos dirigentes em todos os níveis. Durante várias décadas, nosso Partido – seguindo todos estes ensinamentos do Presidente Mao – no curso de uma sumamente árdua e complexa luta, preparou e educou sucessivas ondas de quadros revolucionários, garantindo a implementação da linha revolucionária do Presidente Mao, e conquistar vitória após vitória. Existe muito aguda luta de classes e luta de duas linhas sobre a questão de preparar os sucessores para a causa revolucionária do proletariado. A fim de lograr seu objetivo criminoso de derrubar a ditadura do proletariado, os inimigos, tanto de dentro como de fora do Partido, sempre trataram por todos os meios e manobras possíveis de empenhar-se em uma prova de força com o proletariado sobre os que vão ser seus sucessores. Eles apontam suas esperanças de restauração na terceira ou quarta geração do nosso Partido. (174) Para mudar a linha básica do nosso Partido e restaurar o capitalismo, Lin Piao e companhia empenharam-se em sabotar a revolução desde dentro, lutando contra o proletariado pelos seus sucessores. Eles opuseram-se ardorosamente às instruções do Presidente Mao à respeito da preparação de milhões de continuadores da causa revolucionária do proletariado; falsificaram e distorceram para seus próprios fins os requisitos para os meritórios continuadores do proletariado, (175) sabotaram a “tripla integração” dos idosos, dos de meia idade e dos jovens (176) nos corpos dirigentes, e seduziram e corromperam os quadros da jovem geração com as venenosas ideias e estilo de vida da burguesia. Eles também atacaram o deslocamento de jovens educados para o campo, (177) e o envio de quadros à escola de quadros “7 de Maio”. (178) Difundiram calúnias traidoras, argumentando que as políticas anteriores eram “uma forma disfarçada de trabalho forçado” e a primeira “uma forma disfarçada de desemprego” com a vã esperança de apartar os quadros e a nova geração do correto caminho do Presidente Mao e converte-los em instrumentos dóceis da restauração contrarreevolucionária desejada pela classe capitalista e latifundiária. Tudo isto, claro, era apenas uma ridícula esperança de sua parte. A juventude e os quadros revolucionários em seu conjunto já criticaram energicamente as vergonhosas calúnias de Lin Piao e companhia, tanto em palavras como em atos.

Preparar e selecionar os continuadores da causa revolucionária mediante a luta

O Presidente Mao nos ensina: “Os continuadores da causa revolucionária do proletariado surgem na luta das massas e se temperam nas grandes tormentas da revolução. É essencial provar e conhecer os quadros e escolher e preparar continuadores no longo curso da luta de massas”. (179) Esta é a orientação fundamental segundo a qual devemos preparar e escolher os continuadores para a revolução; se levamos a cabo completamente a instrução do Presidente Mao, apressaremos o surgimento e o crescimento dos continuadores para a causa revolucionária do proletariado.

Há um ditado popular que diz que “Um velho pinheiro de mil anos não crescerá em uma vaso, nem um impetuoso cavalo galopará em um quadrilátero”. Os continuadores da causa revolucionária do proletariado apenas podem surgir e temperar-se nas grandes tormentas da luta de massas. Os marxistas defendem que o conhecimento nasce da prática. A experiência na luta, a arte de dirigir e a capacidade de trabalho das pessoas não caem do céu; acumulam-se gradualmente por meio da prática da luta revolucionária. Alguns camaradas estão preocupados com a ideia de encomendar trabalho de direção aos quadros jovens, que eles pensam que não estão suficientemente preparados politicamente e não são capazes de manejar tarefas árduas; esta é uma concepção errônea. O Presidente Mao disse: “Deixe-os entrar e ação e aprender fazendo, e se tornarão mais capazes. Desta forma, surgirá pessoas excelentes em grande quantidade. ‘Temer sempre os dragões adiante e os tigres atrás’ não produzirá nenhum quadro”. (180) Se queremos que os quadros jovens tornem-se mais capazes, devemos dar-lhes a oportunidade de temperar a si próprios nas linhas de frente dos três grandes movimentos revolucionários, desafiar as tormentas, e aprender sobre o mundo nas cristas das ondas da luta de classes e da luta de duas linhas. Mediante a verdadeira luta, eles elevarão sua consciência da continuação da revolução sob a ditadura do proletariado, obterão uma profunda compreensão do marxismo-leninismo-pensamento Mao Tsé-Tung e aprenderão a conhecer e a utilizar as leis objetivas dos três grandes movimentos revolucionários. As organizações do Partido em todos os níveis devem dar-lhes concretamente guia a cada vez que lhes permitir um livre manejo em seu trabalho, de modo que os quadros mais jovens logrem compreender a situação, agarrar a política, atacar os problemas por si mesmos e dirigir o trabalho por si mesmos. Os organismos do Partido devem ajudar concretamente os quadros mais jovens a cada vez que for exigido muito deles; deve prestar-lhes muita atenção sem deixar tudo em suas mãos. Devem deixar que os quadros mais jovens façam pleno uso de sua iniciativa e criatividade sob a guia da linha ideológica e dos princípios do Partido. Devemos encorajar-lhes a mostrar um alto grau de audácia em sua prática, a atrever-se a entrar em ação e a experimentar de maneira que, mediante luta, melhorem sua capacidade de combate por si mesmos e aprendam a arte de dirigir. Desta forma, avançarão de um nível de militância prática relativamente baixo para um nível relativamente alto, de falta de maturidade política a certo grau de tal maturidade; e de uma incapacidade de dirigir o trabalho para uma clara capacidade de faze-lo.

Para educar continuadores para a revolução no processo de luta, devemos aplicar os cinco requisitos formulados pelo Presidente Mao e implementar a linha de desenvolver pessoas sobre a base de suas capacidades. O Presidente ao assinalou que os continuadores da causa revolucionária do proletariado “devem ser autênticos marxistas-leninistas”, devem “ser revolucionários que sirvam de todo coração a maioria do povo da China e do mundo todo”, devem “ser estadistas capazes de unirem-se e trabalharem junto à esmagadora maioria”; “devem ser modelos em aplicar o centralismo democrático do Partido, devem dominar o método de direção baseado no princípio das massas para as massas e devem cultivar um estilo democrático e ser bons escutando as massas”; “devem ser modestos e prudentes e guardar-se da arrogância e da impetuosidade; devem estar imbuídos com o espírito da autocrítica e ter o valor de corrigir os erros e as deficiências em seu trabalho”.. (181) Estes cinco requisitos planteados pelo Presidente Mao, constituem o critério mais correto com o qual preparar e escolher os continuadores da causa revolucionária do proletariado. Os organismos do Partido devem estudar conscientemente, compreender completamente e aplicar firmemente estes cinco requisitos para preparar continuadores para a revolução. Devemos dar ênfase em pôr nos postos de comando em todos os níveis aqueles camaradas de destaque que foram temperados no movimento da Grande Revolução Cultural Proletária, que têm um elevado nível de consciência da luta de duas linhas, que atrevem-se a combater toda tendência perniciosa, e qualificados e eficientes em vários campos e que demonstram bastante entusiasmo. Devemos em particular dar ênfase em selecionar os elementos destacados entre os operários e camponeses pobres e médios da camada inferior, e dar atenção em preparar quadros mulheres e quadros das minorias nacionais. Não devemos selecionar para postos dirigentes  aqueles elementos “espertalhões” que estão metidos até o pescoço em seus passatempos vocacionais, não têm interesse na política e não querem ferir os sentimentos de ninguém. Ao mesmo tempo, devemos cuidar especialmente dos egoístas empenhados em fazer carreira, conspiradores e embusteiros como Khruschov, e impedir que estes maus elementos se cheguem aos corpos dirigentes e usurpem a direção do Partido e do Estado em qualquer nível.

Ao preparar continuadores para a revolução devemos aplicar corretamente o princípio da “tripla integração” de idosos, pessoas de meia idade e jovens. A criação de combinações de “tripla integração” pelas amplas massas revolucionárias durante a Grande Revolução Cultural Proletária é o produto da integração do marxismo-leninismo-pensamento Mao Tsé-Tung com os movimentos de massas. Os Estatutos do Partido adotados no X Congresso definiram claramente a aplicação da “tripla integração” de idosos, pessoas de meia idade e jovens nos órgãos dirigentes de todos os níveis como um princípio organizativo do Partido; isto nos ajuda enormemente na esfera organizativa e nos proporciona condições sumamente favoráveis para preparar continuadores para a revolução em conformidade com os cinco requisitos formulados pelo Presidente Mao. A prática mostrou que a aplicação do princípio de combinar os idosos, os de idade mediana e os jovens nos corpos dirigentes de todos os níveis é um meio importante de preparar continuadores da revolução no processo de luta. Nossos camaradas revolucionários mais velhos, que foram temperados através de longos anos de luta revolucionária, têm uma rica experiência e boa capacidade de direção. Os quadros mais jovens são os mais ávidos em aprender, os menos conservadores ideologicamente, são sumamente abertos ao novo, atrevem-se a pensar, a falar e a agir; eles são o futuro e a esperança da revolução. Muitos quadros de meia idade combinam algumas características tanto dos quadros idosos como dos jovens, ademais, estão cheios de energia e ocupam posições fundamentais nos órgãos dirigentes. Se na direção coletiva encontramos quadros idosos, de meia idade e jovens que trabalham todos juntos, aprendem uns com os outros, complementam-se entre si e progridem juntos, , isto não apenas torna o órgão dirigente vigoroso e pleno de espírito de combate, mas permite aos jovens mais temperar-se eles próprios graças ao ímpeto, treinados e ajudados pela geração mais velha, para assumir, após um curto período de tempo, a tarefa de continuar a revolução sob a ditadura do proletariado. (182)

Que todo o Partido assuma a tarefa de preparar continuadores

Preparar continuadores para a causa revolucionária do proletariado não é questão de preparar uma ou duas pessoas mas milhões e milhões. Em todas as frentes, em cada unidade ou seção, em cada posto, devemos preparar continuadores para a revolução. Esta tarefa não pode ser cumprida a menos que todo o Partido atribua importância a ela e todo o mundo a trabalhe.

As organizações do Partido devem elevar absolutamente seu conhecimento da importância estratégica da preparação e da educação dos continuadores da revolução, olhar este problema a partir do plano superior da luta de duas linhas e da luta de classes, e assumir a tarefa de preparar sucessores como uma tarefa importante para desenvolver e fortalecer o Partido e implementar a linha revolucionária do Presidente Mao. Esta questão deve ser mantida na agenda dos comitês. Deve ser discutida e estudada frequentemente e deve-se exercer controle e sintetizar as experiências neste campo. Ligando esta tarefa ao movimento de crítica a Lin Piao e de retificação do estilo de trabalho, devemos estudar mais profundamente os ensinamentos do Presidente Mao sobre a preparação de continuadores da causa revolucionária do proletariado, criticar os disparates difundidos sobre esta questão por Lin Piao e outros golpistas como ele, destruir os obstáculos ideológicos e elevar nossa consciência. Alguns camaradas pensam que é necessário “classificar as gerações segundo suas ‘posses’”. Eles apenas consideram a experiência como uma ‘posse’. Nós consideramos a experiência revolucionária como algo muito valioso. Se um quadro tem um considerável caudal de experiência, o que significa que foi educado pelo Partido  durante muitos anos e passou por inumeráveis provas na luta revolucionária, no geral deve ter um elevado nível de consciência sobre a questão da linha, e ainda mais experiência no trabalho. Portanto, nosso Partido sempre vê os quadros mais velhos como tesouros valiosos. Porém, se comparamos um caudal de experiência de um lado, com a atitude e a capacidade de outro, a primeira passa a segundo lugar. Não devemos atribuir demasiada importância à experiência, muito menos considera-la acima da atitude e da capacidade, e assim se tornará impossível selecionar os elementos destacados entre os operários e camponeses pobres e médios da camada inferior e coloca-los em postos de direção; grande quantidade de talentos permanecerão sem ser utilizados e a causa do Partido será prejudicada. Devemos descartar por completo a equivocada concepção de “classificar” as gerações segundo suas “posses” e promover de maneira audaz o que é novo. Também há camaradas que pensam que como há novos quadros nos órgãos dirigentes, podemos reduzir o ritmo de trabalho de preparação de continuadores. Esta é uma concepção errônea. Deve ser bem compreendido que o profundo desenvolvimento da revolução socialista e do avanço por saltos do trabalho da construção socialista requerem grande quantidade de quadros com muita atitude e capacidade. Se não abordamos imediatamente o trabalho de prepara-los e escolhe-los seremos responsáveis por dar lugar a uma ruptura no trabalho do Partido em uma data posterior, especialmente porue o desenvolvimento de quadros requer todo um processo de preparação e educação. Devemos portanto destruir a concepção de que podemos aborda-lo lentamente, mas o contrário, devemos fazer bom uso do momento oportuno atual, cumprir as necessidades da situação e levar ativamente o trabalho de preparar e escolher continuadores. A concepção de que “é melhor não promover muitas pessoas aos níveis superiores do que promove-las” é uma concepção muito estreita. A preparação de continuadores da causa revolucionária do proletariado concerne à causa da revolução em seu conjunto; é inseparável do objetivo final da completa emancipação de toda a humanidade. Portanto, devemos adquirir uma perspectiva onímoda [global], atuar segundo o estilo de Longiang (183) e não dar atenção apenas à nossa unidade, seção ou distrito. Todas as empresas e fábricas, comunas populares nas zonas rurais e diversas organizações e setores do nosso país socialista devem não apenas produzir e fazer bem seu trabalho, mas também devem formar novos talentos e promover milhões de continuadores da causa revolucionária do proletariado. Os organismos primários do Partido devem prestar atenção ativamente em preparar uma força de reposição e enviar equipes, voluntariamente, de novos quadros em postos onde são mais necessários para a causa revolucionária; tal é a atitude que devemos adotar.

Devemos adotar medidas verdadeiramente efetivas para fortalecer a preparação e formação de continuadores revolucionários em diversas esferas. Por um lado, os organismos do Partido devem criar as condições favoráveis para que os novos quadros se temperem na prática da luta, e por outro lado, organizar adequadamente seu estudo,, seu trabalho e atividades manuais, e ajuda-los conscientemente a resolver as contradições entre trabalho e estudo. Ao mesmo tempo, levando em conta as necessidades da situação, devemos, no momento oportuno, em quantidades apropriadas e de maneira planificada, enviar equipes deles para estudar os clássicos marxista-leninistas e as obras do Presidente Mao, em grupos de estudo de operários-camponeses-soldados, e em outros diversos grupos de leitura, a fim de aprofundar sua compreensão do marxismo-leninismo e imbui-los com a concepção de mundo materialista dialética e histórica (184).. Os organismos do Partido devem fortalecer sua liderança com respeito ao trabalho de preparar sucessores. Devem prestar atenção ao seu desenvolvimento na frente política e ensinar-lhes mediante o cuidadoso trabalho ideológico e político, a nunca divorciar-se da realidade, das massas, nem do trabalho manual. Se os novos quadros mostram deficiências ou cometem erros no processo de luta, os organismos do Partido, devem ajudar-lhes a analisar as razões e os motivos, a sintetizar suas experiências, a diferenciar entre o que é bom e o que é mau, e a elevar seu nível. Estes organismos também devem assumir suas responsabilidades, encorajar-lhes a trabalhar com toda seriedade, e nunca devem repreender-lhes injustamente nem critica-los excessivamente. Esta é a única forma de garantir que os novos quadros tirem as lições de seus erros e fracassos por si mesmos, cometer menos erros e experimentar um desenvolvimento saudável.

A preparação de milhões de continuadores da causa revolucionária do proletariado não é assunto apenas dos organismos do Partido e de suas seções, mas concerne a todo o Partido. Os organismos do Partido e toda a militância devem manejar corretamente este trabalho e esforçar-se para realiza-lo bem. Os camaradas em postos de direção em particular, devem servir de todo o coração à esmagadora maioria, pôr os interesses do Partido e do povo acima de todos os demais, abordar de boa vontade o trabalho de preparar continuadores revolucionários, acolher calorosamente o desenvolvimento destas novas forças e preocupar-se com elas. Devem avaliar corretamente os novos quadros que tenham sido colocados em  postos de direção, discernir bem suas características e inclinações e se acham que há deficiências ou cometem erros, adotar uma correta atitude e ajuda-los calorosamente a corrigir seu caminho; a atitude de ver as coisas de fora, sem envolver-se, ou de caçoar das pessoas, é absolutamente incorreta.

Todos os jovens revolucionários devem esforçar-se para cumprir os cinco requisitos para os continuadores da causa revolucionária do proletariado; devem ser rigorosos consigo mesmos, e não desapontar as grandes esperanças que o Partido e o povo pusera sobre eles. Os quadros recém integrados aos corpos dirigentes também devem ter uma atitude correta. Devem ser prudentes e captar o caráter prolongado e a complexidade da luta entre a burguesia e o proletariado sobre os continuadores durante todo o período histórico do socialismo; devem rechaçar conscientemente os ataques dos projéteis imundos da burguesia, tirar lição do fato de que algumas pessoas, ao não prestar atenção em remodelar sua concepção de mundo, são ganhos pela burguesia; não devem ser “tão efêmeros como as rosas”. Também devem ser modestos e prudentes, “dissecar” rigorosamente a si próprios, estudar conscientemente, esforçar-se conscientemente para remodelar sua concepção de mundo, derrotar as ideias não-proletárias, fortalecer seu espírito de Partido proletário, encontrar o equilíbrio adequado entre o papel do indivíduo e a organização de Partido; nos três grandes movimentos revolucionários, devem modestamente aprender com os velhos quadros e com as massas, aceitar a supervisão das massas e livrar-se do mau estilo de trabalho; devem estar preparados para aceitar um posto superior ou inferior,, ser “mandarins” assim como gente comum, ser capazes de resistir à prova dos sucessivos altos e baixos; devem compreender a importância de suas responsabilidades, sempre pôr os interesses do Partido em primeiro lugar, ter um conhecimento e uma visão geral da situação global, e buscar a unidade; devem atuar em toda circunstância, de acordo com a linha política e com os princípios do Partido e fazer contribuições ao Partido e ao povo. Os novos quadros devem esforçar-se arduamente para preservar sempre o espírito de luta árdua do povo trabalhador, ainda que tenham sido promovidos; devem porém estar decididos a fazer a revolução e servir ao povo de todo coração mesmo que estejam em altas posições; mesmo que tenham se tornado líderes, sempre devem comportar-se como alunos das massas, preservar sempre seu vigor revolucionário e avançar sempre pelo caminho de continuar a revolução.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s