Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha): Combater o liquidacionismo e unir o MCI sob o Maoismo e a Guerra Popular!

Proletários de todos os países, uni-vos!

Combater o liquidacionismo e unir o MCI sob o Maoismo e a Guerra Popular

Acerca da crítica do PC(m)A à Declaração Conjunta de 1o de Maio de 2018

“Em outras palavras, na condição de não depreciar os princípios marxista-leninistas, aceitamos as opiniões aceitáveis de outros e descartamos aquelas nossas que podem ser descartadas. Assim, atuamos com duas mãos: uma para a luta com os camaradas que incorrem em erros e a outra para a unidade com eles. O propósito da luta é perseverar nos princípios marxistas, os quais supõem a fidelidade aos princípios. Essa é uma mão; a outra é para velar pela unidade. O propósito da unidade é dar uma saída a esses camaradas, contraindo compromissos com eles, o que significa flexibilidade. A integração da fidelidade aos princípios com a flexibilidade constitui um princípio marxista-leninista e é uma unidade de contrários.”

Presidente Mao, “Método dialético para a unidade interna do partido”
Parte de uma intervenção do camarada Mao Tsetung
na Conferência de Partidos Comunistas e Operários – Moscou,1957

 

Em meados de 2018, o Partido Comunista (maoista) do Afeganistão publicou uma crítica à Declaração Conjunta de 1o de Maio, firmada por 8 partidos e organizações maoistas, com o título: “Un vistazo a la Declaración Internacional Conjunta de Ocho Partidos y Organizaciones Maoístas Latinoamericanos”. Este documento está disponível em muitos sites e blogs na internet e chegou a ser traduzido ao espanhol pela UOC-mlm da Colômbia.

Nele se afirma de modo taxativo que o pensamento Gonzalo “continua desempeñando un papel histórico negativo e incluso estuvo detrás de la composición de una declaración internacional conjunta en celebración del Día Internacional de los Trabajadores para promover el sectarismo…”, e proclama que “… es necesario que, junto con los principios teóricos, ideológicos y políticos basados en el MLM contra la Nueva Síntesis de Avakian y el revisionismo del Camino Prachanda, se deba librar una lucha contra la desviación que ha surgido como Pensamiento Gonzalo.” E se alistando declara que “El PC(M)A ya no está obligado a mantener la lucha interna, sino que considera que es totalmente necesario comenzar a llevar a cabo esa lucha a nivel internacional.”

Passado quase um ano da sua difusão, não se registrou qualquer eco de seus apelos, nada além dos furiosos ataques que o imperialismo, a burguesia, latifundiários, revisionistas e tudo que há de mais reacionário dispensa, de forma sistemática, ao PCP, ao Presidente Gonzalo e seu pensamento e à guerra popular no Peru. E embora dito documento faz causa comum com a reação, vê-se que esta desprezou tais auxílios oferecidos em seu combate à revolução proletária. Os ataques não são apenas ao texto da declaração, mas à linha ideológica e política dos partidos que a firmam, expressando, por isso mesmo, oposição aos princípios teóricos e práticos nos quais o Movimento Comunista Internacional tem se unificado.

Continuar lendo “Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha): Combater o liquidacionismo e unir o MCI sob o Maoismo e a Guerra Popular!”