PCP: Viva o Presidente Gonzalo e seu todo poderoso pensamento, luz brilhante e estrondoso maoista! (setembro de 2019)

PCP: Viva o Presidente Gonzalo e seu todo poderoso pensamento, luz brilhante e estrondoso maoista! (setembro de 2019)

Nota do blog: Publicamos a seguir declaração do Partido Comunista do Peru (Comitê de Reorganização) por ocasião do 27º Discurso do Presidente Gonzalo, no qual convoca o Partido, Exército e as massas a prosseguirem a aplicação dos planos militares, acordos e planos partidários e a Guerra Popular para superar el recodo que constituiu a captura da Chefatura e de grande parte da Direção. Um golpe contundente nas pretensões da reação peruana, da CIA e dos revisionistas de afogar a revolução em sangue e enrolá-las em patranhas contrarrevolucionárias.

Proletários de todos os países, uni-vos!

Viva o Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento, luz brilhante e estrondoso maoista!

“Após a derrota da revolução em 1927, as forças subjetivas da revolução foram, de fato, consideravelmente enfraquecidas. Muito pouco lhes resta, é natural que aqueles camaradas que julgam as coisas apenas pelas aparências tenham ideias pessimistas. Mas se você examinar a essência das coisas, verá uma imagem completamente diferente. Aí vem um antigo provérbio chinês: ‘Uma única faísca pode incendiar a pradaria’. Em outras palavras, nossas forças, embora muito pequenas agora, se desenvolverão rapidamente. Nas condições da China, seu desenvolvimento não é apenas possível, mas praticamente inevitável”.

(Obras escolhidas, Presidente Mao Tsetung, Tomo II, página 127)

O Partido Comunista do Peru expressa sua plena e completa sujeição à nossa ideologia invicta e todopoderosa: marxismo-leninismo-maoismo, pensamento gonzalo, reafirmamo-nos mais uma vez no Presidente Gonzalo como chefe do partido e da revolução, o continuador de Marx, Lenin e o presidente Mao Tsetung, foi a nossa chefatura quem confirmou a invencibilidade e a universalidade da guerra popular como teoria militar do proletariado internacional e dos povos do mundo. Desfraldamos, defendemos e aplicamos o pensamento gonzalo como uma aplicação criadora do marxismo-leninismo-maoísmo à nossa realidade concreta porque ele fundamentou que o maoísmo é a terceira, nova e superior etapa do marxismo e não cessaremos a ardente luta para impor o maoísmo como o mando e guia da revolução proletária mundial. O partido uma vez mais convoca as organizações e partidos comunistas a constituírem-se ou reconstituírem-se, conforme o caso, ao redor e sujeitos à nossa ideologia todopoderosa, marxismo-leninismo-maoismo, principalmente maoísmo para iniciar e desenvolver guerras populares contra as pretensões imperialistas das guerras mundiais por seus interesses infames. É correto afirmar que há aportes de validez universal do Presidente Gonzalo para a revolução proletária mundial.

 

Han pasado 27 años

Se mantiene incólume, férreo y con luz brillante.

Lo hecho nunca se pierde

Nos enseñó retomar, reimpulsar y reorganizar

Que la chispa se extienda como fogatas

El Incendio es inevitable

Tenemos nuestra fuente

Potenciemos el cauce del rio.

Ataques y negaciones habrá cada día

Suenan hasta ridículos y pueriles

El silencio cómplice

Odios viscerales

Jamás podrá acallar el estruendo

Es pensamiento fue hecho acción transformadora

Es presidente Gonzalo

 

O Partido, no 27º aniversário da apresentação pública do Presidente Gonzalo, em 24 de setembro, mais uma vez cumprimenta o proletariado internacional e os povos do mundo, saibam que nós guiam-nos pelo que o Presidente Mao Tse Tung estabeleceu: “A rebelião se justifica. Foi dito por milhares de anos que era justo oprimir, era justo explorar e era errado se rebelar. Este veredicto foi revertido apenas com o aparecimento do marxismo. Esta é uma grande contribuição. Foi através da luta que o proletariado aprendeu essa verdade e Marx chegou à conclusão. E a partir dessa verdade, segue a resistência, a luta e o combate pelo socialismo”. Ele diz que é justo se rebelar contra o opressor e explorador, séculos de infâmia e maldade que se erguem contra as nações e povos oprimidos do mundo. Um 17 de maio de 1980, nova grande onda para enterrar o vil imperialismo, a reação mundial e nativa e o podre lastro de revisionismo de velho e novo cunho. É um novo período histórico. Uma possibilidade era a restauração do capitalismo, mas, como contrapartida dessa restauração, a revolução também é proclamada, porque é inevitável. Claro e nítido é o maoísmo.

Da mesma forma, saudamos cada um dos dirigentes, quadros e militantes do heróico combatente e, os combatentes do Exército Popular de Libertação, as massas que assumem de perto com otimismo o processo justo e correto de reorganização geral do partido. Para o proletariado e heróico povo peruano, tanto do interior quanto da cidade, massas que diariamente nos dão mostras heróicas de entrega férrea, vidas valiosas que a oferecem juntamente com seu sangue corajoso no trovão da luta de classes, são ferozes foices no campo onde o barulho soa como tambores de guerra, juntamente com o proletariado e o povo que devemos golpear como um martelo, luta nas cidades. Ninguém pode amarrar as mãos para justificar a capitulação; haverá problemas quando você se atreve, as massas clamam, exigem do partido, não podemos ser surdos e cegos a tamanha responsabilidade.

O Presidente Gonzalo nos advertiu com clareza meridiana que, quanto maior o aprofundamento da crise geral da sociedade peruana, principalmente do capitalismo burocrático, maior a reação e a repressão do velho Estado contra as justas lutas de proletários, mineiros e camponeses principalmente pobres, professores, trabalhadores da saúde, universidade, transportadores, operários, trabalhadores, povos e comunidades indígenas e indígenas, etc. É uma expressão inequívoca da intensificação da luta de classes e do conluio e pugna da grande burguesia em suas duas frações. Existe uma centralização absoluta do poder que este governo fascista de Vizcarra vem desenvolvendo, uma centralização para garantir o sonho sinistro, genocida e de rapina principalmente do imperialismo ianque contra o povo peruano. Eles criminalizam as lutas em defesa das liberdades, direitos e conquistas, a classe e as massas em geral assumem uma onda crescente de protestos como uma resposta precisa contra esses afãs reacionários. A defensoria até julho de 2019 relatou mais de 184 lutas das massas, 120 são nacionais, 40 regionais e 17 locais, em torno de mineração, poluição, ensino, reposição, direitos trabalhistas, direitos de greve, salários, condições de trabalho, aumento da superexploração etc. A guerra popular que começou nos anos 1980 se agita e se agitará ainda mais levantando sua fogueira vigorosa para que o heróico povo peruano construa a República Popular de acordo com os princípios da nova democracia e só possa fazê-lo com a direção do partido, o Partido Comunista do Peru marxista-leninista maoista, pensamento gonzalo. Gerar expectativas com “avanço das eleições”, “novo congresso”, “nova constituição” ou “assembléia constituinte” serve apenas ao rearranjo e aos interesses obscuros desse velho Estado reacionário. Não serve, nem servirá ao proletariado e ao povo peruanos.

É importante ressaltar que a guerra popular iniciada em 17 de maio de 1980 foi precedida de duas décadas por lutas ardentes contra os revisionistas e oportunistas que se opunham à reconstituição do partido de mil maneiras, em vez de serem guiados pelo marxismo-leninismo, pensamento mao tsetung, e se opunham especificamente ao início da luta armada. É a guerra popular desenvolvida em nosso país que demonstrou o sucesso de tais idéias que guiaram o início, foram decisões estratégicas e planos de desenvolvimento que nos forjaram na marcha inexorável da revolução. Somos otimistas e combatemos o pessimismo. Lutamos contra a linha oportunista de direita de capitulação e alistamento, bandeiras negras que estruturaram nas prisões sua “nova linha”, como eles mesmos a chamavam, “nova linha para uma nova definição, decisão, etc. etc.”, é claro, é uma linha contrária à do PCP, ou então uma linha oportunista de esquerda liderada pelos anti-maoístas, anti-partidários e anti-pensamento gonzalo de “José” e companhia, um feudo que afunda nas negociações e traições dos reacionários. Esmague essas rejeições contra o maoísmo, nossa chefatura, pensamento gonzalo, o partido, a guerra popular, o novo poder e a revolução democrática ininterrupta até que o comunismo tenha sido e é uma tarefa pondo sempre a política no mando, diz o maoísmo, porque se não colocamos a política no comando colocamos outra política, outra é a que dirige, são as políticas da burguesia ou da pequena burguesia ou de qualquer outra coisa, mas não a do proletariado. É muito claro, é precisa e vigorosa essa verdade irrefutável que foi sancionada no I Congresso que outros querem negar e apagar.

A apresentação pública de nossa chefatura nunca foi um circo, menos ainda prelúdios de capitulação, tenha sido talvez para os inimigos da revolução, mas não para o partido, para nós é e continuará sendo uma luz onipotente que ilumina o caminho justo e correto da guerra popular. Pessimismo? Por que seríamos pessimistas do triunfo da revolução de nosso país, se nosso povo tiver uma lei inexoravelmente verdadeira e válida. O dia 24 de setembro sempre nos iluminou e, hoje mais do que ontem, dizemos que é e será uma arma de combate para enfrentar e resolver os novos e complexos problemas pelos quais a curva atravessou, é isso que continuamos a fazer no processo de reorganização geral do partido. Não esqueçamos que o Presidente Gonzalo asseverou que a revolução peruana faz parte da revolução mundial e, ao desenvolver a guerra popular, servimos a Nova Grande Onda da Revolução Proletária Mundial, iniciar e desenvolver guerras populares no mundo serve para esmagar a sinistra ofensiva contrarrevolucionária geral dirigida pelo imperialismo ianque em conluio e pugna com potências imperialistas. Pessimismo? Sem motivo.

“Hoje em dia a realidade é uma: os mesmos competidores da I e II Guerras Mundiais estão gerando, estão preparando a III nova Guerra Mundial. Isso devemos saber e nós, como filhos de um país oprimido, somos parte do butim. Não podemos consentir! Basta de exploração imperialista! Devemos acabar com eles! Somos do Terceiro Mundo e o Terceiro Mundo é a base da revolução proletária mundial; com uma condição: que os Partidos Comunistas desenvolvam e dirijam. Isso é o que se deve fazer!”. Destacar a importância das nações oprimidas que são a base da revolução proletária mundial e a necessidade imediata de gerar partidos comunistas maoístas que desenvolvam a Guerra Popular, a fim de desenvolver a nova grande onda da revolução mundial e impor o maoísmo como comando e guia… Saibam imperialistas, reacionários e revisionistas que o maoísmo está sendo encarnado por organizações e partido comunistas no mundo, é parte da tarefa pendente do Movimento Comunista Internacional em crescente desenvolvimento e existem fatos concretos de contribuição e aportez de validez universal do Presidente Gonzalo.

Hoje, estamos prestes a completar 30 anos do marco imperecível da vitória representado pelo 1º Congresso marxista, congresso marxista-leninista-maoista, pensamento gonzalo, filho do partido e da guerra popular, e deve ser um motivo de celebração dos comunistas e revolucionários maoístas no país e o mundo porque é um marco, é um certeira a fundamenação e defesa do maoísmo, ali foi definido como a terceira, nova e superior etapa do marxismo, é aplicar o maoísmo à conquista do poder. Poder para quem? Para o proletariado, para a ditadura do proletariado, com base em uma força armada dirigida pelo Partido Comunista. O I Congresso teve e tem grandes perspectivas para o desenvolvimento da construção do socialismo e a continuação ininterrupta da revolução sob a ditadura do proletariado como uma grande revolução cultural proletária.

Dizemos:

O 24 de setembro é voz de ordem e luz todo poderosa que ilumina a Reorganização Geral do Partido!

Viva o Marxismo-Leninismo-Maoismo, principalmente o Maoismo!

Viva o Presidente Gonzalo, Chefe do Partido e da Revolução!

Viva o Partido Comunista do Peru, marxista-leninista-maoista, pensamento gonzalo!

Viva a invencibilidade da Guerra Popular, teoria militar do proletariado internacional!

Reorganização Geral do Partido em e para a Guerra Popular!

Impulsionemos o Movimento Comunista Internacional na tarefa de impor o maoismo como mando e guia da Revolução Proletária Mundial!

Honra e Glória aos Heróis do Partido e da Revolução!

Honra e Glória ao Proletariado e Povo Peruano!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s