Peru: Declaração do MPP sobre 172 anos do Manifesto do Partido Comunista

Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, uni-vos!

Declaração do Movimento Popular Peru pelo 172º aniversário do Manifesto do Partido Comunista

O Manifesto do Partido Comunista segue sendo bandeira válida até o Comunismo

Saudamos o proletariado internacional e aos povos do mundo com exultante alegria e otimismo revolucionário ao tope por ocasião do 172º aniversario de O Manifesto do Partido Comunista de Marx e Engels, em fevereiro de 1848.

“O Manifesto” é o punto de partida del movimento comunista internacional. Antes houve intentos, antecedentes; no próprio trabalho de Marx y Engels temos sua participação na Liga dos Comunistas, porém essa Liga de Comunistas era um amassado de ideias diversas, não era uma clara expressão do proletariado.

Continuar lendo “Peru: Declaração do MPP sobre 172 anos do Manifesto do Partido Comunista”

Declaração conjunta dos partidos maoistas no 1º de maio de 2020

Proletários de todos os países, uni-vos!

Primeiro de Maio de 2020

Abandonar as ilusões e lançar-se à luta!

Nós já sabíamos, e sentíamos no corpo e na alma, que este velho mundo não é nada mais que o inferno para o proletariado internacional e os povos do mundo. Já sabíamos, o que os últimos meses demonstraram, que até o mais tolo sonhador que se fazia de cego viu cair em pedaços, desaparecer como fumaça, todas as ilusões sobre o sistema imperialista mundial.

A mal chamada “Corona-Crise”, que se nutre principalmente dos mais pobres e dos mais frágeis, é o resultado de décadas de abandono sistemático e progressivo dos sistemas de saúde pública para as massas, de prevenção e preparação para os casos de calamidade, mesmo que cada nova pandemia anunciava uma pior, por parte dos velhos estados imperialistas e dos estados de capitalismo burocrático na aplicação de seus planos de “privatização” para centrar no lucro ou em vantagens. A isso se deve: os hospitais sem capacidade de atender aos pacientes durante as epidemias e emergências; a falta de pessoal de saúde e de instrumentos, equipamentos e insumos para estes casos; a falta de interesse e atraso na investigação e desenvolvimento de novas vacinas e medicamentos para o combate de epidemias que afetam a sobrevivência das grandes massas do mundo; por isso os sistemas de alarme não funcionaram mais cedo e quando a Corona-Vírus 19 já atacava a China, em novembro de 2019, nem neste país nem nos Estados Unidos, Espanha, Itália e em nenhum outro se tomaram as medidas imediatas para “não prejudicar a economia”. Esta é a crônica resumida da Corona-Crise, uma crise anunciada dentro da crise geral do imperialismo. “Corona-Crise” que é, no fundamental, a primeira fase de uma nova crise econômica mundial, crise de superprodução capitalista, que já estava também anunciada pelos próprios economistas do capital financeiro desde há tempos, acentuada drasticamente pelo uso que fazem os governos reacionários em todo o mundo da pandemia da COVID-19 – principalmente a superpotência imperialista ianque, a superpotência atômica Rússia e as grandes potências imperialistas – agudizando ainda mais pela cínica competição entre eles. Crise que leva à destruição de forças produtivas em uma forma não vista desde a Segunda Guerra Mundial, em meio de uma avalanche de medidas antioperárias e antipopulares dos governos reacionários “legitimando-as” como necessárias para a luta contra a pandemia, resultado do manejo político dos imperialistas reacionários e revisionistas, que permitiram a expansão da epidemia da COVID-19 até converter-se na pandemia da COVID-19 e gerando algo que não é nada menos que um crime de genocídio contra os povos do mundo.

Continuar lendo “Declaração conjunta dos partidos maoistas no 1º de maio de 2020”