Troca de autoridades reacionárias nos Estados Unidos e o processo de reacionarização do Estado burguês

Nota do blog: Publicamos este importante documento da Associação de Nova Democracia (Hamburgo, Alemanha) que aprofunda o problema da reacionarização do Estado ianque e desmascara o revisionismo de Avakian. Este revisionista nega o atual processo de reacionarização do Estado ianque como centralização absoluta de poder no executivo, através do absolutismo presidencialista no arquirreacionário Trump, para se colocar a reboque da máfia do Partido Democrata (PD) de Obama/Clinton.

Este revisionista e seu partideco PCR-USA buscam, em síntese, negar o absolutismo presidencialista para, em seguida, levantar a retórica de um “governo Trump fascista”; logo converter Obama e o PD em “democráticos” e negar seu caráter genocida, chauvinista e reacionário – isto é, nas últimas consequências: defender o governo anterior do genocida Obama e de sua máfia e reclamar sua volta.

Este é um importante documento que combate o novo revisionismo com o marxismo-leninismo-maoísmo e os aportes universalmente válidos do Presidente Gonzalo.


Aqui apresentamos um texto do Presidente Gonzalo sobre algumas questões de Sobre o Estado, do documento do PCP: Que o Equilíbrio Estratégico estremeça mais o país!, Peru, agosto de 1991, e depois o importante texto de Lenin “Sobre o Estado”.

Hoje, é mais do que nunca necessário estudar estes textos e aplica-los para fazer a revolução, combatendo a ofensiva contrarrevolucionária geral e para esmagar o oportunismo e o revisionismo em tão importante problema, que não é outro que o do Poder: que “nos demanda entender o que é o Estado, destruir o velho Estado, levantar o Novo Estado, estabelecer a ditadura do proletariado e, com ela, transformar o mundo (democracia para o povo, ditadura para os derrubados exploradores) e marchar até o comunismo, lá licenciaremos para sempre o Estado”, nos disse o Presidente Gonzalo.

Armados com o pensamento gonzalo, apontamos para ver o processo de reacionarização do Estado burguês; ver Marx em seu “Dezoito Brumário”. Logo, pois, o processo necessário, sujeito a leis que correspondem ao desenvolvimento do Estado burguês, mais ainda na atualidade, no momento mais longo de varrimento do imperialismo pela guerra popular no mundo, na ofensiva estratégica da revolução mundial, dentro do período dos “50 a 100 anos” (Presidente Mao). A Revolução deveio na tendência histórica e política principal no mundo de hoje. Em todo o mundo há uma situação revolucionária de desenvolvimento desigual e se desenvolve a nova grande onda da revolução mundial acicatada pela reação.

O imperialismo está em sua crise geral e esta abarca todos seus planos. Os revisionistas e oportunistas como Avakian negam – e alguns repetem – este processo de reacionarização do Estado burguês, que leva a centralizar cada vez mais o Poder no Executivo “enquanto que o Parlamento, as eleições são marionetes, fantoches” (Lenin). Mariátegui precisou com grande clareza: a crise do parlamento burguês é a crise da democracia burguesa”.

Continuar lendo “Troca de autoridades reacionárias nos Estados Unidos e o processo de reacionarização do Estado burguês”

Campanha Internacional pela Defesa da vida do Presidente Gonzalo (Frente Revolucionária do Povo Marxista-Leninista-Maoísta, Bolívia)

Nota do blog: Reproduzimos declaração da Frente Revolucionária do Povo (MLM) da Bolívia aderindo à campanha internacional em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo e do todopoderoso pensamento gonzalo, atendendo a chamado do Partido Comunista do Peru e do Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV) a impulsioná-la.

Saudamos o povo e proletariado e especialmente os maoístas bolivianos que, em meio à dura briga, pugnam por livrar as massas populares da camisa de forças do oportunismo, reconstituir seu Partido Comunista e içar as gloriosas bandeiras vermelhas no resplandecente caminho da Revolução de Nova Democracia ininterrupta ao Socialismo e da guerra popular.


19 de março de 2017

No passado 28 de fevereiro, no fraudulento processo judicial que o reacionário Estado peruano leva adiante contra presos políticos, prisioneiros de guerra e ex-militantes do Partido Comunista do Peru, se soube que o doutor Abimael Guzmán Reynoso não tem acesso a atenção médica como corresponde a seu estado de saúde e devido a sua avançada idade. O velho Estado peruano pretende aniquilar os detidos políticos negando-lhes os mais elementares direitos que tão demagogicamente proclama, traçando como objetivo reacionário que os presos apodreçam no cárcere enquanto monta farsas jurídicas que violam sua própria ordem legal, tudo para desinformar o povo e difamar o processo revolucionário peruano.

A revolução peruana, iniciada em maio de 1980, seguiu um caminho revolucionário até a detenção do Presidente Gonzalo e grande parte do Comitê Central. Foi, sem dúvida, um duríssimo golpe para a revolução, mas nunca a derrota da revolução. Este golpe, propício à aparição de uma Linha Oportunista de Direita que propunha a conciliação de classe mediante “Acordo de Paz”, “Anistia geral e reconciliação nacional” e “Solução Política aos problemas derivados da guerra”, e que depois se estruturou como organização própria com partido aparte e movimento próprio (Movadef), e levou a revolução a quase seu aniquilamento frente as forças contrarrevolucionárias do velho Estado peruano e o imperialismo.

Continuar lendo “Campanha Internacional pela Defesa da vida do Presidente Gonzalo (Frente Revolucionária do Povo Marxista-Leninista-Maoísta, Bolívia)”

“Diálogos de paz” são parte do caminho burocrático do Estado (Organização Maoísta, Colômbia)

Nota do blog: Publicamos a seguir importante documento da Organização Maoísta para a Reconstituição do Partido Comunista da Colômbia sobre o processo de capitulação das Farc e a necessidade da guerra popular para realizar a revolução democrática, destruir o latifúndio e varrer o imperialismo, tudo ininterruptamente ao socialismo.


Diálogos de paz são parte do caminho burocrático do Estado.

Reconstituir o Partido Comunista da Colômbia e preparar a Guerra Popular é o caminho democrático do povo.

Grita-se aos quatros ventos: finalmente “haverá paz” na Colômbia, chegou o “desenvolvimento rural”, pondo “fim ao derramamento de sangue”, haverá “vida melhor para os colombianos”. Uma mentira atrás da outra, repetidas tanto pelas FARC e seus seguidores como pelo governo atual. Uns e outros planteiam manter-se em essência alinhados nesta “democracia” de grandes burgueses e latifundiários, sem transformar os alicerces que geram a opressão e a exploração do povo colombiano.

Esses “diálogos de paz, como a proposta da “Assembleia Constituinte”, já foram vividos pelo povo nos anos 90 sem mudanças reais para as massas populares, já que servem a diferentes interesses menos aos da grande maioria do povo colombiano. Para o governo convêm ter um campo livre de guerra para permitir que os megaprojetos (mineração, energia, agroindústrias, etc.), continuem penetrando, saqueando e explorando a população e os recursos naturais com facilidade e segurança para seus interesses e para os interesses do imperialismo. Ademais, “cai muito bem” ao governo pintar-se de democrático sentando-se para conversar com a oposição armada mais forte das últimas décadas, e aproveitar a situação para obter uma anistia geral para suas genocidas forças armadas, causadoras de milhões de mortes às massas populares.

Continuar lendo ““Diálogos de paz” são parte do caminho burocrático do Estado (Organização Maoísta, Colômbia)”

Declaração da Primeira Reunião de Organizações e Partidos Marxistas-Leninistas-Maoistas europeus

 

Retirado de vnd-peru.blogspot.com. Tradução não-oficial.

 Proletários de todos os países, uni-vos!

“Existe uma, e só uma espécie de internacionalismo real, que é trabalhar de todo o coração para o desenvolvimento do movimento revolucionário e na luta revolucionária em seu próprio país e apoiando (pela propaganda, simpatia e apoio material) esta luta. Essa, e somente essa, é a linha para todos os países, sem exceção.” Lenin

Nós, os partidos e organizações marxistas-leninistas-maoistas temos celebrado uma Primeira Reunião de Partidos e Organizações Europeus e concluíumos com êxito nosso objetivo de fortalecer nossos laços e a coordenação e assistência mutua, dando e fortalecendo a unidade dos comunistas neste continente como parte do Movimento Comunista Internacional. Consideramos esta reunião como o início de um processo de debate e de luta teórica e prática, sobre a base do marxismo-leninismo-maoísmo, principalmente o maoísmo, em luta implacavel contra o revisionismo, para assim servir mais e malhor a revolução proletária mundial. Camaradas de outros países que também foram convidados a reunião, mas que não puderam participar, devido a problemas particulares, enviaram saudações a reunião e seguiremos lutando para incluir-los em nossos esforços conjuntos, assim como a outras forças comunistas de todas as partes do continente.

Estudamos e discutimos os documentos da 5ª Reunião dos Partidos e Organizações Marxistas-Leninistas-Maoístas da América Latina: Consideramos que estes documentos dão uma importante contribuição ao desenvolvimento da luta de duas linhas no seio do Movimento Comunista Internacional. Saudamos o trabalho exemplar dos camaradas. Temos a necessidade de aprofundar no estudo e debater todas as questões tratadas nos documentos, mas confiamos de que sirvam de base para a frutífera discução entre os Partidos e Organizações irmãs. Em particular, sublinhamos a importância do reconhecimento da universalidade da gueera popular como a mais elevada teoria do proletariado internacional aplicável em todos os países sem excessão. Saudamos a iniciativa dos camaradas latino-americanos de dar um forte impulso a luta por uma Conferência Maoísta Unificada Internacional e esperamos trabalhar com os companheiros na luta por reunificar o Movimento Comunista Internacional.

Continuar lendo “Declaração da Primeira Reunião de Organizações e Partidos Marxistas-Leninistas-Maoistas europeus”

Em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo (FERP – Chile)

Nota do blog: Seguimos com a publicação de declarações emitidas em torno da campanha internacional pela defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo e o Pensamento Gonzalo, dessa vez da FERP – Frente de Estudantil Revolucionária e Popular (Chile), atendendo ao chamado do Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha).


Hoje 23 de março de 2017, como ativistas revolucionários, atendemos ao chamado da campanha “Defesa da vida e saúde do presidente Gonzalo e o pensamento Gonzalo”, pois tomamos firme posição, porque o Presidente Gonzalo é o maior marxista-leninista-maoísta, é exemplo para o povo oprimido, para quem hoje toma posição pelo caminho da Guerra Popular como único caminho para romper as cadeias de opressão e expulsar o imperialismo da face da Terra.

Continuar lendo “Em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo (FERP – Chile)”

Intervenções de revolucionários em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo (Alemanha)

Nota do blog: Atendendo à convocação emitida pelo Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV), militantes e ativistas alemães realizavam vigorosa agitação em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo e de seu todopoderoso pensamento gonzalo. Repercutimos a tradução das intervenções das organizações revolucionárias alemãs presentes durante o ato, publicadas originalmente em vnd-peru.blogspot.com.

Saudamos aos revolucionários proletários e massas da Alemanha que brigam tenazmente por reconstituir o partido revolucionário do proletariado e construir concentricamente os três instrumentos da revolução; tarefa principal cuja resolução é clamada pelas massas para que estas possam desatar seu incontido ódio ao imperialismo alemão, servindo à Revolução Socialista.


Comitê Vermelho de Mulheres – Berlim

Companheiros, companheiras!

Amigos, amigas!

Em todo o mundo, os revolucionários e comunistas estão nas obscuras masmorras da reação. O que tem de especial o caso do Presidente Gonzalo? O fato de ele ser o maior marxista-leninista-maoísta no mundo. Ele não só é o principal inimigo do Estado peruano reacionário, senão de todos os imperialistas e reacionários no mundo.

O que significa o Presidente Gonzalo para a emancipação das mulheres e para o Comitê Vermelho de Mulheres de Berlim?

Através da luta para conseguir voltar ao caminho de Mariátegui, o Presidente Gonzalo conduziu com êxito no Partido Comunista do Peru, entre outros, junto a Camarada Norah, não só aplastou o revisionismo de seu tempo e também iniciou a guerra popular, o que é uma grande vitória para o partido, a fração vermelha do movimento comunista internacional e o povo peruano.

Continuar lendo “Intervenções de revolucionários em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo (Alemanha)”

Declaração em defesa do Presidente Gonzalo (Partido Comunista do Equador – Sol Vermelho)

Nota do blog: Reproduzimos tradução não-oficial da declaração emitida pelo PCE-SV acerca da grandiosa campanha internacional de Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso Pensamento Gonzalo, emitida pelo Partido Comunista do Peru (PCP) ao início de março e reforçada pelo Partido Comunista do Brasil – Fração Vermelha (PCB-FV) aos democratas e revolucionários do mundo.


Continuar lendo “Declaração em defesa do Presidente Gonzalo (Partido Comunista do Equador – Sol Vermelho)”