“Combatente guerrilheiro”, canção popular peruana

Retirado do site da FERP (Chile)

Combatiente guerrillero,
rojo corazón que hacia las Bases te vas;
ven, dime cómo en los Andes
está floreciendo la Guerra Popular.

Se ve la bandera en la cumbre
señalando el rumbo al nuevo Perú;
el mundo de la hoz y el martillo
con el Presidente Gonzalo y su luz (bis)

Para el viejo orden el sol ya se apaga,
la nueva aurora lo enterrará;
los que con su sangre el surco regaron,
la nueva semilla cosechando están.

Para el viejo orden el sol ya se apaga,
la nueva aurora lo enterrará;
los que con su sangre el surco regaron,
la nueva semilla cosechando están (bis).

Killincho, hermano guerrero,
rojo corazón que hacia las Bases te vas,
ordénale al pukuysito
que de la señal para el asalto final.

Desarrollar Bases de Apoyo,
es la gran consigna que cumpliendo están.
Los campos ya reverdecen,
con el astro rojo del nuevo poder (bis)

Porque que en nuestra patria asaltamos los cielos
y en el horizonte se levanta el sol.
Con la lucha armada vencer las tinieblas.
Viva el maoísmo, ¡viva el PCP!. (bis)

Anúncios

“Presidente Gonzalo”, canção popular peruana

Retirado do site da FERP (Chile)

El Presidente Gonzalo, luz de las masas,
el Presidente Gonzalo es nuestro jefe.
Él desarrolla guerrillas del campo a la ciudad
para instaurar bases de apoyo del nuevo Estado (x2)

García es el verdugo de nuestro pueblo,
García es el verdugo de nuestro pueblo.
Está usando a los sinchis para matar guerrilleros,
a los mejores hijos del pueblo que hacen justicia (x2)

La sangre del pueblo riega la lucha armada,
la sangre del pueblo riega la lucha armada.
El tiempo nos pertenece, la aurora despliega ya,
ya se derrumban los viejos mundos del viejo orden (x2)

PCP: “Canções das luminosas trincheiras de combate”

Nota do blog: As canções das luminosas trincheiras de combate foram cantadas e produzidas as gravações pelos prisioneiros de guerra do PCP dentro das prisões do velho Estado. Mostra o altivo espírito dos revolucionários peruanos presos na luta pela conquista do Poder em todo o País, que mesmo quando presos, seguem servindo à Revolução Peruana e, por que não dizer, à Revolução Proletária Mundial com seu exemplo glorioso.

As canções são hinos do PCP que falam sobre o partido, a chefatura e a ideologia, as massas, o Exército Guerrilheiro Popular e a Guerra Popular.

Continuar lendo “PCP: “Canções das luminosas trincheiras de combate””

Cultura Popular conclama: Abaixo a farsa eleitoral!

A cultura popular, hoje sendo uma cultura de resistência, deixa claro os anseios do povo brasileiro, sobretudo dos mais pobres: a certeza de que a eleição não muda nada, e que para resolver nossos problemas somente uma Grande Revolução!

Música de Zeca Pagodinho, “Comunidade carente”.
Vídeo produzido pela colaboração do blog.

Hino da URSS, por Paul Robeson (em inglês)

Hino da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) cantado em inglês pelo glorioso Paul Robeson – notório personagem da história afro-americana. Dotado de inúmeros talentos, fora escritor, cantor, ator, atleta, ativista político pelos direitos civis e adepto das ideias socialistas. Em sua voz, o hino da URSS – versão 1944 – torna-se ainda mais inspirador!

Viva a cultura popular da periferia! Viva Bezerra!

Música do Saudoso Bezerra da Silva “Não é conselho”. Bezerra, patriota pernambucano criado nos morros cariocas, foi de operário da construção civil à artista e “intelectual” dos morros cariocas, que cantava às favelas de todo o Brasil.
VIVA A CULTURA DO MORRO!
 





Continuar lendo “Viva a cultura popular da periferia! Viva Bezerra!”

Canção revolucionária dos camponeses pobres

Canção de Zé Bentão, falecido dirigente camponês da LCP de Rondônia (Liga dos Camponeses Pobres). Zé Bentão escrevia e compunha sempre que tinha em suas mãos sua viola e criativas perspectivas revolucionárias; suas músicas inspiram e hão de inspirar, cada dia mais, todos os brasileiros progressistas e patriotas, do campo e da cidade, a marcharem em unidade à Revolução!
ZÉ BENTÃO VIVE!
VIVA A LIGA DOS CAMPONESES POBRES!
VIVA A REVOLUÇÃO AGRÁRIA!

Continuar lendo “Canção revolucionária dos camponeses pobres”