Produção artística na Guerra Popular do Peru (gravuras)

16

Nota do blog: Dizia o Presidente Mao Tsetung que “uma tropa sem cultura é uma tropa ignorante, e uma tropa assim não pode vencer o inimigo”. A cultura proletária arma a classe e seu partido, além das massas e classes revolucionárias por estes dirigidos, no sentido de alimentar e fortalecer o ânimo à luta prolongada com fins de tomar o Poder em todo o País, através do Novo Poder. A cultura proletária serve à política, e na luta pela tomada do Poder, serve à Guerra Popular.

Nos primeiros 12 anos de Guerra Popular, este requisito, o cultural, não faltou. Publicaremos algumas poucas, mas significativas e representativas gravuras do PCP.

Continuar lendo “Produção artística na Guerra Popular do Peru (gravuras)”

Maoistas árabes: ‘Glória eterna ao Presidente Gonzalo, filho e Chefatura do proletariado internacional’ (24 de setembro de 2021)

Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, povos e nações oprimidas, uni-vos!

Glória eterna ao Presidente Gonzalo, filho e Chefatura do proletariado internacional!

“Vivemos momentos históricos, cada um sabe que é assim, não nos enganemos. Devemos nestes momentos tencionar todas as forças para enfrentar as dificuldades e seguir cumprindo com nossas tarefas. E conquistar as metas! Os êxitos! A vitória! Isso é que se deve fazer.”

“Nós estamos aqui nestas circunstâncias; uns pensam que é uma grande derrota. Sonham! Dizemos que continuem sonhando. É simplesmente um revés, nada mais! Um revés no caminho! O caminho é longo e com este chegaremos, e, triunfaremos! Vocês verão!”

(Discurso do Presidente Gonzalo, 24 de setembro de 1992)

No dia 11 de Setembro de 2021, o Presidente Gonzalo deu sua vida para defender o Marxismo-Leninismo-Maoismo. No dia 11 de Setembro de 2021, esse grande chefe comunista proletário que passou os últimos 29 anos de sua vida em isolamento total. Ele foi prisioneiro de guerra nos porões da prisão do inimigo, o Estado comprador reacionário peruano, fantoche do imperialismo norte-americano, enquanto dirigia a Revolução de Nova Democracia e a Guerra Popular no Peru como parte da Revolução Proletária Mundial; nesse dia o Camarada Gonzalo caiu como um mártir, destruindo todos os planos do imperialismo e da reação e todas as forças contrarrevolucionárias que buscavam, através de seu isolamento, dar um golpe severo no Marxismo-Leninismo-Maoismo e liquidar todas as grandes contribuições do pensamento gonzalo.

O Presidente Gonzalo foi martirizado dias antes da comemoração do 29º aniversário de seu discurso inspirador, dado por detrás das grades, em catividade, dias após sua prisão em setembro de 1992. Esse discurso foi uma tocha que transcendeu toda a escuridão da propaganda reacionária, revisionista e oportunista. Foi uma arma de combate e guia para todos os comunistas do mundo, para todos os Marxistas-Leninistas-Maoistas do mundo e para as massas e povos oprimidos em perseverar e insistir na luta até alcançar o brilhante futuro da humanidade: o Comunismo.

Hoje comemoramos esse discurso assim como damos adeus ao Camarada Gonzalo, como mártir… Mas, ainda que os Comunistas morram, o Comunismo nunca morrerá!

Continuar lendo “Maoistas árabes: ‘Glória eterna ao Presidente Gonzalo, filho e Chefatura do proletariado internacional’ (24 de setembro de 2021)”

Equador: ‘O Presidente Gonzalo morreu! Estamos de luto e em pé de guerra!’ (Partido Comunista do Equador – Sol Vermelho, setembro 2021)

Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, uni-vos!

O Presidente Gonzalo morreu! A classe e os povos oprimidos do mundo estamos de luto e em pé de guerra!

Águia de águias, velho sol vermelho, camarada, presidente,

sob um céu vermelho, entre condores e sempre vivas.

terás teu lugar na melhor das aldeias:

o comunismo.

Com profunda dor e pesar recebemos a notícia da morte do presidente Gonzalo.

Definitivamente a morte física do presidente Gonzalo nos comoveu, e sim, os comunistas também choramos, expressamos nossas emoções de forma muito sentida, emotiva; nos consternamos a tal nível que nosso corpo treme de sentimento e rebeldia.

Morreu um comunista, o melhor filho do proletariado internacional.

Os laços que nós comunistas estabelecemos com nossos camaradas são firmes, sólidos; compartilhamos nossas vidas, nosso sangues, nossa luta que tém um mesmo sentido e objetivo político, isso é importante, mas também compartilhamos algo que é muito maior e supremo, a ideologia; isso nos une, nos encadeia, faz que nossas vidas estejam atadas por uma rubra ligação tão forte que está acima de qualquer outro vínculo.

Continuar lendo “Equador: ‘O Presidente Gonzalo morreu! Estamos de luto e em pé de guerra!’ (Partido Comunista do Equador – Sol Vermelho, setembro 2021)”

China: ‘Presidente Gonzalo é imortal nas chamas da revolução’ (Grupo Maoista, setembro 2021)

Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, uni-vos!

O Presidente Gonzalo é imortal nas chamas da revolução!

No dia 11 de Setembro de 2021, o chefe da Revolução Peruana e da Revolução Proletária Mundial, nosso Presidente Gonzalo, faleceu. O proletariado internacional ainda estava rememorando a morte da Chefatura Presidente Mao a poucos dias antes, e agora nós recebemos tão terríveis notícias. O governo reacionário Peruano planejou seu assassinato por 29 anos, desde 1992, durante os quais ele resistiu à tortura desumana na prisão da Base Naval de Callao, feita exatamente para ele, e foi mantido numa cela isolada de todo o mundo: o governo reacionário concretizou o assassinato planejado nessas circunstâncias cruéis. Em Julho, emergiram notícias que apontavam o fato de que a saúde de Gonzalo tinha deteriorado e que ele seria transferido para o hospital militar. Os Comunistas lançaram o movimento em defesa da vida do Presidente Gonzalo, movimento que foi indubitavelmente bem-sucedido e intimidou os reacionários. A burguesia sempre foi inclinada ao autoengano, esse chorume podre não aceita o fato de que será varrido e sonha em continuar seu domínio eternamente e em liquidar todas as forças de resistência. O que exatamente sua vil “guerra de baixa intensidade” contra a Guerra Popular destruiu? Esse tipo de guerra é realizada para protegê-los para sempre; a burguesia imita toscamente e estuda a teoria da Guerra Popular, tentando encontrar um ponto por onde possa ultrapassá-la, para se salvar da morte certa, mas o esfacelamento é devido a suas próprias contradições internas. Para a burguesia matar a Guerra Popular, deve primeiramente matar a si própria, portanto todas suas ações na tentativa de se salvaguardar tornam-se ações suicidas: o povo se fortalece e se torna invencível nesse tipo de guerra desumana, e finalmente irá esmagar os planos dos reacionários.

O governo reacionário Peruano é extremamente hostil contra o movimento [ao mesmo tempo que é] aterrorizado por ele, assassinaram o Presidente Gonzalo na pressa, rezando para que seus próprios pesadelos – a Guerra Popular Mundial – desapareçam com os sinais vitais de Gonzalo, mas a ação do assassinato do Presidente Gonzalo, ao contrário, ilustrou sua covardice e incapacidade. Eles puderam somente matar o corpo do Presidente Gonzalo, mas não puderam matar o pensamento gonzalo, não puderam matar a luta do proletariado internacional, e não puderam matar os Comunistas! Os reacionários serão varridos da face da Terra, e o Presidente Gonzalo para sempre estará dirigindo nossa luta nas chamas furiosas da revolução!

A mídia reacionária agiu de acordo com esse assassinato, difamando vilmente essa grande figura, enquanto o palhaço do governo reacionário Castillo assumiu o protagonismo dessa farsa, difamando-o de “terrorista”, acusando sua Guerra Popular de causar a morte de milhares de compatriotas, iludindo o povo ao continuar a propaganda anti-Comunista através das mentiras de democracia e paz, enquanto esquece completamente dos sofrimentos do povo causados por seu governo reacionário e do domínio desumano, semicolonial e semifeudal da burguesia, [pelos quais] muito mais que milhares de compatriotas morreram! E os oportunistas e revisionistas ecoam essa felicidade do autoengano, desmerecendo, contrapondo-se e mesmo refutando o Presidente Gonzalo como chefe do proletariado internacional. Quanto mais continuam essa difamação, mais o Presidente Gonzalo se prova extremamente correto; quando os inimigos nos atacam, significa que estamos fazendo a coisa certa.

Continuar lendo “China: ‘Presidente Gonzalo é imortal nas chamas da revolução’ (Grupo Maoista, setembro 2021)”

Grupo Comunista (Maoista) da China: ‘Glória eterna ao Presidente Gonzalo: a luta continua’ (setembro, 2021)

Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, uni-vos!

Glória eterna ao Presidente Gonzalo: a luta continua

No 11 de Setembro, o chefe da Guerra Popular no Peru e da revolução mundial, o Presidente Gonzalo, morreu na prisão. Após iniciar e dirigir a Guerra Popular no Peru por 41 anos, este titã que lutou sua vida inteira parou de respirar. Ele deu tudo pela Revolução Proletária Mundial, pelo Marxismo-Leninismo-Maoismo, pelo Partido Comunista do Peru e pelo povo Peruano – incluindo sua vida. Na prisão, isolado do mundo inteiro, o Presidente Gonzalo lutou até o último momento contra os reacionários, até que eles consolidassem seu assassinato. A morte do Presidente Gonzalo é uma perda imensurável para a atual Revolução Proletária Mundial.

Em 1928, Mariátegui fundou o Partido Comunista do Peru. Após sua morte, a direção do Partido foi usurpada por oportunistas. Os oportunistas abandonaram o caminho de Mariátegui e capitularam ante a reação Peruana. Todavia, a luta do povo peruano contra o imperialismo e seus lacaios não parou. O Presidente Gonzalo foi influenciado pelo debate Sino-Soviético em seus anos de estudante e tornou-se um Marxista-Leninista. Nos anos 60, o Presidente Gonzalo veio à China Socialista para estudar e testemunhou a Grande Revolução Cultural Proletária. Ele reconheceu claramente a necessidade de iniciar a Guerra Popular no Peru. O Presidente Gonzalo clandestinamente constituiu a Fração Vermelha dentro do Partido e lutou contra os revisionistas dentro do Partido, finalmente reconstituindo o PCP no final dos anos 70.

Em maio de 1980, o Partido Comunista do Peru iniciou formalmente a Guerra Popular. Nos anos subsequentes, o PCP, sob direção do Presidente Gonzalo, sintetizou o Maoismo, fazendo de sua base ideológica o Marxismo-Leninismo-Maoismo, pensamento gonzalo.

Continuar lendo “Grupo Comunista (Maoista) da China: ‘Glória eterna ao Presidente Gonzalo: a luta continua’ (setembro, 2021)”

Turquia: Camarada Gonzalo, chefe da Revolução no Peru, é imortal! (TKP/ML, setembro, 2021)

Tradução não-oficial.

Nota da Revista Internacional Comunista: apresentamos uma declaração do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da Turquia/Marxista-Leninista. Essa [refere-se à tradução para espanhol] é uma tradução não oficial de nossa redação e, como tal, pode conter deficiências ou erros de tradução.

Proletários de todos os países, uni-vos!

Camarada Gonzalo, chefe da Revolução no Peru, é imortal!

Abimael Guzman (Gonzalo), chefe do Partido Comunista do Peru, foi assassinado pelo Estado da República do Peru em 11 de setembro de 2021. Glória a Gonzalo, o líder ideológico-político-organizacional da gloriosa Guerra Popular dirigida pelo Partido Comunista do Peru, o valoroso filho do povo do Peru e do proletariado internacional. A luta ininterrupta do “Proletariado Internacional” pelo comunismo, e a vontade e perseverança sob o comando do Marxismo-Leninismo-Maoísmo, continuará a crescer, carregando adiante o compromisso de Gonzalo para com a revolução e o comunismo.

Gonzalo está gravado nas páginas da história como o comunista histórico que liderou o Partido Comunista do Peru e a guerra revolucionária, providenciando-o com a equipagem teórica e política, através e como resultado da luta prolongada. Ele afirmou que a revolução no Peru somente seria vitoriosa através da Guerra Popular Prolongada. Ele assegurou seu início. De 1980 até sua captura em 12 de Setembro de 1992, ele converteu com sucesso o povo do Peru em participantes ativos na guerra revolucionária com a Guerra Popular sob sua liderança. Ele desenvolveu e avançou a Guerra Popular contra a sanguinária, asfixiante, reacionária e fascista República do Peru. Ele desenvolveu a linha comunista que inspiraria a América Latina. Ele honoravelmente conquistou a hostilidade das potências imperialistas, principalmente do USA. Isso ocorreu porque a revolução no Peru desenvolvia, avançava e marchava em direção ao sucesso, enquanto que o social-imperialismo russo tinha desfeito-se de sua máscara de socialismo. Essa luta de classes perfurou por através da propaganda e desfez as posições de que “a era do socialismo e da revolução acabou”. Ataques à linha comunista e à sua direção se intensificaram com o resultante medo e ansiedade que elas induziam. O Estado da República do Peru – com o forte apoio do imperialismo norte-americano – intensificaram seus ataques reacionários e capturaram Gonzalo e muitos outros camaradas em 12 de Setembro de 1992. Em 28 de Setembro ele tentaram humilhá-lo ao expô-lo ao mundo numa jaula. Gonzalo gritou para o mundo inteiro de dentro da “jaula” que a “Guerra Popular no Peru” com o poder do “Marxismo-Leninismo-Maoísmo” iria continuar ininterruptamente e que sua vitória era inevitável. Com punhos cerrados, ele cantou a Internacional, assinalando a invencibilidade da grande causa do proletariado.

O Camarada Gonzalo foi mantido em isolamento completo na Base Naval de Callao desde a data de sua captura até o dia em que foi assassinado. Ele foi separado de sua família, de seus camaradas e de todo o mundo. O Estado da República do Peru viu isso como um meio para sufocar, isolar e derrotar a revolução no Peru, separando-a de seu fundador e líder teórico. O estado fascista da República do Peru persistiu mantendo Gonzalo em isolamento completo por 29 anos – à despeito de sua idade avançada e saúde deteriorada. No caso de Gonzalo eles ignoraram e violaram todas as normas e regras de guerra, assim como leis locais e internacionais. Por conta de sua liderança na Guerra Popular, o imperialismo e a reacionária República do Peru passaram a temê-lo. Por isso, eles o expuseram numa jaula e o condenaram a 29 anos de isolamento completo.

Continuar lendo “Turquia: Camarada Gonzalo, chefe da Revolução no Peru, é imortal! (TKP/ML, setembro, 2021)”

Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha): ‘Viva os 25 anos do discurso do Presidente Gonzalo!’ (setembro, 2017)

Viva os 25 anos do discurso do Presidente Gonzalo!

Viva o Presidente Gonzalo e seu pensamento todo-poderoso!

O discurso do Presidente Gonzalo segue repercutindo em todo o mundo e convoca os comunistas a levantar as massas oprimidas de todo o mundo em armas para combater o imperialismo e seus lacaios, fazer a revolução, derrotar a guerra imperialista, levando a revolução proletária mundial à vitória do socialismo em todo mundo e em marcha para a meta final do Comunismo!

Nesta importante data do proletariado internacional, expressamos nosso reconhecimento ao Presidente Gonzalo, chefe da Revolução Peruana, maior marxista-leninista-maoísta vivente sobre a face da terra, e seu pensamento todo-poderoso.

Desde a mais luminosa trincheira de combate, o Presidente Gonzalo e seu pensamento todo-poderoso, seguem derrotando os planos do imperialismo e do novo revisionismo das LOD, MOVADEF e PCPMLM(VRAEM) no Peru, de Prachanda no Nepal, de Avakian PCRUSA e demais variantes. O duro golpe assestado contra a revolução, a guerra popular e o PCP correspondeu ao auge da ofensiva contrarrevolucionária de caráter geral e convergente entre imperialismo e revisionismo. Contudo, não existe derrota definitiva para o proletariado e a guerra popular vencerá inevitavelmente! Muito ao contrário do berreiro incessante da reação no Peru e no estrangeiro de derrota estratégica e completa do PCP e do Presidente Gonzalo, em meio a mil dificuldades porque passa a guerra popular, encarnando vivamente seu pensamento e firmemente sujeito a sua chefatura, os comunistas no Peru desafiando o vento e maré, vêm aplastando os planos e campanha por campanha do imperialismo ianque, dos revisionistas capitulacionistas de direita e oportunistas de “esquerda”, de toda contrarrevolução enfim, e estão superando o percalço no caminho, através de culminar a reorganização geral do Partido para dar novo e poderoso impulso à Guerra Popular.

Foi o pensamento gonzalo através da guerra popular que a dirige no Peru quem elevou o marxismo, o marxismo-leninismo, a uma nova, terceira e superior etapa de desenvolvimento: o maoísmo. Nós comunistas, marxistas-leninistas-maoístas do Brasil, afirmamos que foram os disparos dos fuzis da Guerra Popular no Peru que trouxeram, pela primeira vez e autenticamente o maoísmo ao nosso país. Assim é que se armou e se forjou a fração vermelha na luta de duas linhas, contra o imperialismo, o capitalismo burocrático e a semifeudalidade e no combate sem quartel contra o revisionismo e todo oportunismo que afundara o movimento revolucionário e comunista no país liquidando o Partido Comunista do Brasil enquanto partido marxista-leninista. Assim é que os marxistas-leninistas-maoístas em nosso país empreenderam a tarefa pendente e atrasada de reconstituir o Partido Comunista do Brasil como verdadeiro partido comunista maoísta militarizado, único capaz de passar a luta de classes do nosso heroico proletariado à sua mais alta forma de luta, a da luta armada revolucionária como guerra popular prolongada pela conquista do Poder para a classe e massas populares na revolução de nova democracia ininterrupta ao socialismo, a serviço da revolução proletária mundial e no rumo do luminoso Comunismo.

Continuar lendo “Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha): ‘Viva os 25 anos do discurso do Presidente Gonzalo!’ (setembro, 2017)”

Colômbia: ‘Palavras e ações do Partido Comunista da Colômbia (Fração Vermelha) em homenagem ao Presidente Gonzalo’ (setembro, 2021)

Tradução não-oficial.

Proletários de todos os países, uni-vos!

Palavras e ações do Partido Comunista da Colômbia (Fração Vermelha) em homenagem ao Presidente Gonzalo

Foram os canhões da guerra popular no Peru que iluminaram o caminho para que assumíssemos a grandiosa tarefa histórica de reconstituir o Partido da Classe e iniciar a guerra popular na Colômbia.

Foi a partir das palavras do Presidente Gonzalo que começamos a compreender o maoísmo. Ele nos dotou da mais poderosa arma que, ao aplicá-la criadoramente à nossa pátria, sem dúvida alguma, não importa o quão cruento e escarpado seja o caminho, nos levará à conquista do poder para nosso povo como parte e em serviço da revolução proletária mundial.

Foi sob sua chefatura no Movimento Comunista Internacional que entramos na gloriosa batalha para impor o maoísmo como mando e guia da revolução proletária mundial e reconstituir a Internacional Comunsita, salto que nos permitirá apertar o passo para afogar o imperialismo e à reação num mar de guerras populares.

Continuar lendo “Colômbia: ‘Palavras e ações do Partido Comunista da Colômbia (Fração Vermelha) em homenagem ao Presidente Gonzalo’ (setembro, 2021)”