Desde Lima: Sirvam a impor a linha proletária do Presidente Gonzalo e do PCP

Nota do blog: Repercutimos comunicado publicado por vnd-peru.blogspot.com, remetido da capital do Peru, Lima, aos camaradas que atuam no estrangeiro.


Saudações revolucionárias e esperamos com atenção seus informes, sobretudo sobre o magistério, façam tudo o que tenham que fazer com tal para desmascarar e impor a linha proletária do Presidente Gonzalo e do PCP, todos estão atentos a seus comentários e publicações, sobretudo a esquerda aqui que briga contra o vento e a maré para superar o recodo e concretizar a RGP; os camaradas do Dazibao Rojo publicaram sobre a Greve Nacional Indefinida dos Professores no 6 e 7 (de agosto), tomam posição e criticam o governo, a ministra e a pátria rota. É importante que difundam, sempre baseados em fatos e argumentos sólidos, isso serve de sustentação enquanto à luta popular e classista.

Saudações aos companheiros/as que trabalham dignamente com vocês e aos da Europa e América Latina, especialmente os do Brasil. A luta dos maoístas em todo o mundo serve de orientação ao povo e ao Magistério hoje, fortes e afetuosos abraços à distância, no fim do mês faremos uma atividade de produção pollalada e cultural, desde já estão convidados a participar.

Desde Lima, para o blog nuevo_peru que serve à luta por um Peru novo dentro de um mundo novo.

“Combatente guerrilheiro”, canção popular peruana

Retirado do site da FERP (Chile)

Combatiente guerrillero,
rojo corazón que hacia las Bases te vas;
ven, dime cómo en los Andes
está floreciendo la Guerra Popular.

Se ve la bandera en la cumbre
señalando el rumbo al nuevo Perú;
el mundo de la hoz y el martillo
con el Presidente Gonzalo y su luz (bis)

Para el viejo orden el sol ya se apaga,
la nueva aurora lo enterrará;
los que con su sangre el surco regaron,
la nueva semilla cosechando están.

Para el viejo orden el sol ya se apaga,
la nueva aurora lo enterrará;
los que con su sangre el surco regaron,
la nueva semilla cosechando están (bis).

Killincho, hermano guerrero,
rojo corazón que hacia las Bases te vas,
ordénale al pukuysito
que de la señal para el asalto final.

Desarrollar Bases de Apoyo,
es la gran consigna que cumpliendo están.
Los campos ya reverdecen,
con el astro rojo del nuevo poder (bis)

Porque que en nuestra patria asaltamos los cielos
y en el horizonte se levanta el sol.
Con la lucha armada vencer las tinieblas.
Viva el maoísmo, ¡viva el PCP!. (bis)

Marxismo e Revisionismo (V.I. Lenin, 1908)

Em celebração do centenário da Grande Revolução Socialista de Outubro, dirigida pelo Partido Comunista (bolchevique) da Rússia sob chefatura do Grande Lenin.


16 de abril

Um conhecido adágio diz que se os axiomas geométricos chocassem com os interesses dos homens, certamente se tentaria refutá-los. As teorias das ciências naturais, que se opunham aos velhos preconceitos da teologia provocaram e continuam a provocar até hoje a mais furiosa luta. Não é de estranhar, portanto, que a doutrina de Marx, que serve directamente para educar e organizar a classe de vanguarda da sociedade moderna, que indica as tarefas desta classe e demonstra a substituição inevitável – em virtude do desenvolvimento económico – do atual regime por uma nova ordem de coisas, não é de estanhar que esta doutrina tenha tido de conquistar pela luta cada passo no caminho da vida.

Inútil falar da ciência e da filosofia burguesas, ensinadas escolasticamente pelos professores oficiais para embrutecer as novas gerações das classes possuidoras e “amestrá-las” contra os inimigos de fora e de dentro. Esta ciência não quer nem ouvir falar de marxismo, declarando-o refutado e destruído; tanto os jovens homens de ciências, que fazem carreira refutando o socialismo, como os velhos decrépitos, que guardiães dos legados de toda a espécie de “sistemas” caducos, se lançam sobre Marx com o mesmo zelo. Os avanços do marxismo, a difusão e a afirmação de suas ideias entre a classe operária, tornam inevitavelmente mais frequentes e mais agudos esses ataques burgueses contra o marxismo, que sai mais fortalecido, mais temperado e mais ativo após cada uma de suas “destruições” por obra da ciência oficial.

Continuar lendo “Marxismo e Revisionismo (V.I. Lenin, 1908)”

“Presidente Gonzalo”, canção popular peruana

Retirado do site da FERP (Chile)

El Presidente Gonzalo, luz de las masas,
el Presidente Gonzalo es nuestro jefe.
Él desarrolla guerrillas del campo a la ciudad
para instaurar bases de apoyo del nuevo Estado (x2)

García es el verdugo de nuestro pueblo,
García es el verdugo de nuestro pueblo.
Está usando a los sinchis para matar guerrilleros,
a los mejores hijos del pueblo que hacen justicia (x2)

La sangre del pueblo riega la lucha armada,
la sangre del pueblo riega la lucha armada.
El tiempo nos pertenece, la aurora despliega ya,
ya se derrumban los viejos mundos del viejo orden (x2)

Comunicado do Partido Comunista da Índia (Maoísta) por 50 anos de Naxalbari

Nota do blog: Publicamos importante declaração traduzida não-oficialmente do Comitê Central do glorioso Partido Comunista da Índia (Maoísta), que dirige invencivelmente a vitoriosa Guerra Popular na Índia.


Comunicado do Partido Comunista da Índia (Maoísta) por ocasião do 50º Aniversário do Levantamento de Naxalbari

Comitê Central

Maio de 2017

Celebramos com entusiasmo e inspiração revolucionários o 50º aniversário do Levantamento Revolucionário Camponês Armado de Naxalbari em todas as zonas rurais! O caminho de Naxalbari é o único caminho para a libertação das massas oprimidas da Índia! Reduzamos a cinzas o imperialismo e o feudalismo no fogo da Guerra Popular iniciada em Naxalbari! Que triunfe a Revolução de Nova Democracia!

Queridos camaradas e amigos!

Como a faísca que desata o fogo, a luta revolucionária camponesa armada iniciada na zona de Naxalbari, em Siliguri, distrito de Darjeeling, no estado de Bengala, assinalou o cainho da revolução indiana. Desde então, conhece-se Naxalbari não por ser uma aldeia, mas sim como símbolo de uma linha política. Em 23 de maio de 2017 a rebelião armada de Naxalbari completará 50 anos.

Com a inspiração que recebiam do Grande Debate contra o revisionismo moderno de Kruschov, e da Grande Revolução Cultural Proletária dirigida pelo Partido Comunista da China, encabeçado pelo Presidente Mao, um grande número de revolucionários maoístas, incluindo dirigentes de primeira linha como os camaradas CharuMazumdar e KanhaiChatterjee, saltaram à frente.

Continuar lendo “Comunicado do Partido Comunista da Índia (Maoísta) por 50 anos de Naxalbari”

Partido Ilegal e Trabalho Legal (V.I. Lenin, 1912)

Em celebração do centenário da Grande Revolução Socialista de Outubro (1917), dirigida pelo Partido Comunista (bolchevique) da Rússia, sob chefatura do Grande Lenin.


18 de Novembro de 1912

A questão do partido ilegal e do trabalho legal dos sociais-democratas da Rússia é uma das questões mais importantes que se colocam ao partido; ela tem ocupado o POSDR durante toda a época posterior à revolução e suscitou a mais dura luta interna nas suas fileiras.

Foi principalmente em torno desta questão que decorreu a luta dos liquidacionistas contra os antiliquidacionistas, e a dureza desta luta explica-se inteiramente pelo fato de que ela se reduzia à questão de saber se o nosso velho partido ilegal deveria ou não existir. A conferência do POSDR de Dezembro de 1908(N58) condenou resolutamente o liquidacionismo e expôs claramente numa resolução especial a concepção do partido sobre a questão da organização: o partido é constituído por células sociais-democratas ilegais, que devem criar para si «pontos de apoio para o trabalho entre as massas» sob a forma de uma rede o mais ampla e ramificada possível de associações operárias legais diversificadas.

Continuar lendo “Partido Ilegal e Trabalho Legal (V.I. Lenin, 1912)”

Que Fazer? (V.I. Lenin, 1902)

Nota do blog: Elegemos dois importantes capítulos desta imperecível obra do dirigente comunista Lenin, Que Fazer? (1902) sobre a necessidade e relação entre o elemento consciente(a vanguarda comunista) com o elemento espontâneo(movimento operário), e a necessidade da organização revolucionária – o Partido de Novo Tipo – como organização de chefes, revolucionários experimentados, selecionados e da organização clandestina.

Em celebração do centenário da Grande Revolução Socialista de Outubro, dirigida pelo Partido Comunista (bolchevique) da Rússia sob chefatura do Grande Lenin.


A Espontaneidade das Massas e a Consciência da Socialdemocracia

Dissemos que era necessário animar nosso movimento, infinitamente maior e mais profundo que aquele de 1870-1880, com o mesmo espírito de decisão e a mesma energia sem limites. De fato, até o presente parece que ninguém ainda duvidara de que a força do movimento contemporâneo estivesse no despertar das massas (e principalmente do proletariado industrial), e sua fraqueza residisse na falta de consciência e de espírito de iniciativa dos dirigentes revolucionários.

Continuar lendo “Que Fazer? (V.I. Lenin, 1902)”

Sobre a atual situação na Venezuela – Parte III Seção IV

Nota do Blog: Publicamos mais uma parte da análise dos companheiros da Associação de Nova Democracia – Hamburgo (Nuevo Peru) a respeito da Venezuela.

SEÇÃO IV

UMA LEITURA CRÍTICA DO ARTIGO “VENEZUELA: A CRISE ECONÔMICA DE 2016, DE MANUEL SUTHERLAND”

Prosseguimos com a análise.

Vemos que o emprego na indústria reflete esta pobreza de desenvolvimento: “Como se pode observar, segundo os dados publicados pelo INE (Instituto Nacional de Estatística. NT) em 2004, a Indústria de Processamento e Produção de Alimentos e Bebidas está muito acima das demais indústrias no que diz respeito ao pessoal empregado, representando mais de 30% do total, um pouco mais de cem mil empregados 7. Seguida das Indústrias de Substâncias e Produtos Químicos com quase 10%, do setor de Fabricação de Metais Comuns e Produtos de Metal (excetuando as Maquinarias e Equipamentos) que têm uns 15,7% entre ambos. A Fabricação de Produtos de Borracha e a Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos mantêm 6,48% e 6,02% do pessoal empregado, respectivamente”.

Continuar lendo “Sobre a atual situação na Venezuela – Parte III Seção IV”