A fabricação de um relógio de frequência do tipo chinês nos apoiando em “Sobre a prática” e “Sobre a contradição” (China, 1966)

Nota do blog: No desfraldar da Grande Revolução Cultural Proletária, momento onde a direita reacionária no PCCh impulsionava em grande escala a restauração capitalista através dos aparelhos do Estado chinês e dos órgãos do Partido Comunista, o Presidente Mao – dirigindo a esquerda proletária e revolucionária – chamou os revolucionários a mobilizar as amplas massas populares com vistas a impulsionar uma contrarrestauração, combatendo a restauração em curso. Neste aspecto, o desfraldar da GRCP se deu mediante uma luta por mobilizar as massas para combater tal restauração – campanha propagada pela esquerda -, enquanto que a direita reacionária apregoava as massas como ignorantes com fins de impedir sua mobilização e dar prosseguimento ao caminho capitalista.

O seguinte texto, igual ao já publicado Aplicação da filosofia na venda de melancias em uma grande cidade, é produção das massas proletárias e camponesas explicando como aplicaram a dialética materialista para resolver seus problemas cotidianos e de trabalho. Este texto é expressão do esforço da esquerda revolucionária por reafirmar que as massas são todo-poderosas, que as massas são sábias e capazes de servir à revolução e libertar-se a si mesma. Daí se impôs uma luta decidida entre restauração-contrarrestauração no âmbito da GRCP; o desfraldar da GRCP só foi possível pela mobilização das massas, e este texto é expressão dessa luta.

1075

Continuar lendo “A fabricação de um relógio de frequência do tipo chinês nos apoiando em “Sobre a prática” e “Sobre a contradição” (China, 1966)”

Atividades de Chiang Ching no campo da Literatura e da Arte (China, 1967)

Nota do blog: Por ocasião e aproveitando do Dia Internacional da Mulher Proletária, levantamos a defesa da obra desta que foi uma das mais importantes mulheres proletárias que conheceu o proletariado mundial, a camarada Chiang Ching, fiel aliada e colaboradora da linha proletária e revolucionária do Presidente Mao!

Chiang Ching foi muito importante na defesa do socialismo e na prevenção contra o revisionismo e a restauração capitalista no período da Grande Revolução Cultural Proletária, sobretudo nas frentes culturais e artísticas – ramo onde viveu antes de dedicar-se à Revolução. Combateu as tendências confucianas, revisionistas e burguesas no meio artístico, impondo a consciência e o modo proletário de conceber o mundo.

Com a morte do Presidente Mao, seu companheiro, a camarada Chiang Ching era, definitivamente, o quadro revolucionário proletário mais bem preparado para levar adiante não somente o socialismo na China, mas também o tenaz combate contra a linha burguesa no seio do Partido. Exatamente por isso, com a morte do Presidente Mao, foi presa, junto aos demais líderes da linha revolucionária seguidora do Presidente Mao, acusados de “conspiração” e “grupo antipartido”, sendo apregoados como “bando dos quatro”. Em julgamento, Chiang Ching, com moral proletária, desmascarou os revisionistas como restauradores do capitalismo e que “não tinham coragem de atacar frontalmente o Presidente Mao”.

À seguir, publicamos o artigo original de 1967, fazendo um rápido relato das atividades da camarada Chiang Ching na GRCP.

 

"Aprender com a camarada Chiang Ching!"
“Aprender com a camarada Chiang Ching!”

Continuar lendo “Atividades de Chiang Ching no campo da Literatura e da Arte (China, 1967)”

A tarefa combatente no confronto dos trabalhadores na Filosofia e nas Ciências Sociais (China, 1963)

Nota do blog: Publicamos a seguir, com satisfação, a matéria “A tarefa combatente no confronto dos trabalhadores na Filosofia e nas Ciências Sociais” [link original, em inglês], que é uma síntese do discurso proferido por Zhou Yang durante a Quarta Sessão Ampliada do Comitê do Departamento de Filosofia e Ciências Sociais da Academia Chinesa de Ciências, de 26 de outubro de 1963. Já a matéria, publicada em Pequim no mesmo ano, foi editada pessoalmente pelo Presidente Mao Tsetung. Traduzido ineditamente para o português pelo nosso núcleo de colaboração.

a156a-chinese-poster-dazibao-bombingthecapitalistheadquarters-1976
As ciências, a filosofia e as artes foram diretamente conduzidas pelas massas armadas com o Marxismo-Leninismo Pensamento Mao Tsetung e dirigidas pelo Partido Comunista, durante a Revolução Cultural Proletária.

Continuar lendo “A tarefa combatente no confronto dos trabalhadores na Filosofia e nas Ciências Sociais (China, 1963)”

Acerca da ditadura onímoda sobre a burguesia (Chang Chun-chiao)

20131012050119906
Chang Chun-chiao sendo “julgado” no teatro montado pelos revisionistas. Sua postura combativa, olhar frio e exalando moral comunista e desprezo pelos malditos revisionistas, ficou mundialmente expressa nesta foto.

Nota do blog: Este artigo foi escrito pelo grande dirigente proletário marxista-leninista-maoista chinês Chang Chun-chiao (ou Zhang Chunqiao), que teve destaque durante as lutas do proletariado contra os quarteis generais da burguesia na Grande Revolução Cultural Proletária; o artigo, publicado originalmente na revista Hongqi, no. 4, data 1975.
Aqui, Chang Chun-chiao trata da necessidade, durante o socialismo e mediante a ditadura do proletariado, de fechar o cerco contra a burguesia e o revisionismo que lhe é anexo e aplicar a ditadura onímoda contra a burguesia. Tal artigo converte-se numa das mais brutas riquezas teóricas que produziu a experiência da luta encarniçada do proletariado chinês contra a restauração nos longos anos da Grande Revolução Cultural.
Sobre Chang Chun-chiao, ele foi encarcerado durante o golpe revisionista de 1976.

Traduzido pela colaboração do blog. 

Continuar lendo “Acerca da ditadura onímoda sobre a burguesia (Chang Chun-chiao)”