As produções artísticas da Revolução Cultural e a Juventude (MEPR, Brasil)

Nota do blog: Reproduzimos o primeiro artigo publicado pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) da série de artigos que terão o mesmo destino, por ocasião do 50º aniversário do grandioso feito das massas populares chinesas sob direção pessoal do Presidente Mao e da esquerda revolucionária do Partido Comunista da China, a Grande Revolução Cultural Proletária; relembrar este feito é passo dado rumo à necessária empreitada de assumir e aplicar o maoísmo e, dentro disso, aplicar as lições da GRCP na vida de cada um dos que se propõem a servir ao povo. No futuro, novas publicações serão feitas e nós reproduziremos aqui também.

Este e os demais artigos também poderão ser lidos, a medida que forem sendo publicados, diretamente no site do Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR).

Continuar lendo “As produções artísticas da Revolução Cultural e a Juventude (MEPR, Brasil)”

Atividades de Chiang Ching no campo da Literatura e da Arte (China, 1967)

Nota do blog: Por ocasião e aproveitando do Dia Internacional da Mulher Proletária, levantamos a defesa da obra desta que foi uma das mais importantes mulheres proletárias que conheceu o proletariado mundial, a camarada Chiang Ching, fiel aliada e colaboradora da linha proletária e revolucionária do Presidente Mao!

Chiang Ching foi muito importante na defesa do socialismo e na prevenção contra o revisionismo e a restauração capitalista no período da Grande Revolução Cultural Proletária, sobretudo nas frentes culturais e artísticas – ramo onde viveu antes de dedicar-se à Revolução. Combateu as tendências confucianas, revisionistas e burguesas no meio artístico, impondo a consciência e o modo proletário de conceber o mundo.

Com a morte do Presidente Mao, seu companheiro, a camarada Chiang Ching era, definitivamente, o quadro revolucionário proletário mais bem preparado para levar adiante não somente o socialismo na China, mas também o tenaz combate contra a linha burguesa no seio do Partido. Exatamente por isso, com a morte do Presidente Mao, foi presa, junto aos demais líderes da linha revolucionária seguidora do Presidente Mao, acusados de “conspiração” e “grupo antipartido”, sendo apregoados como “bando dos quatro”. Em julgamento, Chiang Ching, com moral proletária, desmascarou os revisionistas como restauradores do capitalismo e que “não tinham coragem de atacar frontalmente o Presidente Mao”.

À seguir, publicamos o artigo original de 1967, fazendo um rápido relato das atividades da camarada Chiang Ching na GRCP.

 

"Aprender com a camarada Chiang Ching!"
“Aprender com a camarada Chiang Ching!”

Continuar lendo “Atividades de Chiang Ching no campo da Literatura e da Arte (China, 1967)”