A fabricação de um relógio de frequência do tipo chinês nos apoiando em “Sobre a prática” e “Sobre a contradição” (China, 1966)

Nota do blog: No desfraldar da Grande Revolução Cultural Proletária, momento onde a direita reacionária no PCCh impulsionava em grande escala a restauração capitalista através dos aparelhos do Estado chinês e dos órgãos do Partido Comunista, o Presidente Mao – dirigindo a esquerda proletária e revolucionária – chamou os revolucionários a mobilizar as amplas massas populares com vistas a impulsionar uma contrarrestauração, combatendo a restauração em curso. Neste aspecto, o desfraldar da GRCP se deu mediante uma luta por mobilizar as massas para combater tal restauração – campanha propagada pela esquerda -, enquanto que a direita reacionária apregoava as massas como ignorantes com fins de impedir sua mobilização e dar prosseguimento ao caminho capitalista.

O seguinte texto, igual ao já publicado Aplicação da filosofia na venda de melancias em uma grande cidade, é produção das massas proletárias e camponesas explicando como aplicaram a dialética materialista para resolver seus problemas cotidianos e de trabalho. Este texto é expressão do esforço da esquerda revolucionária por reafirmar que as massas são todo-poderosas, que as massas são sábias e capazes de servir à revolução e libertar-se a si mesma. Daí se impôs uma luta decidida entre restauração-contrarrestauração no âmbito da GRCP; o desfraldar da GRCP só foi possível pela mobilização das massas, e este texto é expressão dessa luta.

1075

Continuar lendo “A fabricação de um relógio de frequência do tipo chinês nos apoiando em “Sobre a prática” e “Sobre a contradição” (China, 1966)”

As produções artísticas da Revolução Cultural e a Juventude (MEPR, Brasil)

Nota do blog: Reproduzimos o primeiro artigo publicado pelo Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) da série de artigos que terão o mesmo destino, por ocasião do 50º aniversário do grandioso feito das massas populares chinesas sob direção pessoal do Presidente Mao e da esquerda revolucionária do Partido Comunista da China, a Grande Revolução Cultural Proletária; relembrar este feito é passo dado rumo à necessária empreitada de assumir e aplicar o maoísmo e, dentro disso, aplicar as lições da GRCP na vida de cada um dos que se propõem a servir ao povo. No futuro, novas publicações serão feitas e nós reproduziremos aqui também.

Este e os demais artigos também poderão ser lidos, a medida que forem sendo publicados, diretamente no site do Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR).

Continuar lendo “As produções artísticas da Revolução Cultural e a Juventude (MEPR, Brasil)”

Adereço aos quadros diplomáticos (Chiang Ching, 1975)

Nota do blog: Publicamos o pronunciamento da grandiosa guia do proletariado chinês, seguidora e uma das lideranças da linha vermelha do Partido Comunista vanguardeada pelo Presidente Mao, camarada Chiang Ching, sobre o trabalho diplomático na perspectiva marxista-leninista-maoista, o modo proletário de conceber as coisas e o mundo, que reside em colocar a política no comando, compreendendo a luta de classes na frente diplomática, assumindo, defendendo e aplicando o maoismo (à época, Pensamento Mao Tsetung), com otimismo revolucionário proletário, servindo à Revolução Proletária Mundial.

O pronunciamento data março de 1975, durante encontro promovido visando uma ofensiva da linha revolucionária de esquerda sobre a frente diplomática, dado os vários problemas expostos na política externa chinesa da época, controlada sobretudo pelos revisionistas sob guarda-chuva de Chou En-lai.

Traduzido pelo núcleo de colaboração.

chiang1
Camarada Chiang Ching

Continuar lendo “Adereço aos quadros diplomáticos (Chiang Ching, 1975)”

Viva os 41 anos da vitória do Kampuchea Democrático!

Nota do blog: Reproduzimos artigo retirado do site oficial do Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR abreviando a história do Kampuchea Democrático, do camarada Pol Pot e do heroico Khmer Vermelho, ou melhor, Partido Comunista de Kampuchea. Devido sua importância fundamental, a revolução no Kampuchea Democrático e sua experiência na construção socialista são completamente insultadas pelas trupes de revisionistas, oportunistas e toda a reação mundial que lhe sustenta política e ideologicamente. Cabe aos comunistas revolucionários desmascarar estes ataques e levantar alto a bandeira do internacionalismo proletário e da Revolução Proletária Mundial!

Continuar lendo “Viva os 41 anos da vitória do Kampuchea Democrático!”

Curso básico de Marxismo-Leninismo-Maoismo — Partido Comunista da Índia (Maoista)

PREFÁCIO – Núcleo de Traduções do Povo

SEMANA-1

A tradução do curso para língua portuguesa, é fruto de um trabalho e esforço coletivo de companheiras e companheiros de luta que compõem o Núcleo de Traduções do Povo. Um material com uma riqueza teórica como esse deve ser espalhado aos quatro cantos do mundo, nas mais variadas línguas, para contribuir no desenvolvimento ideológico daqueles que lutam dia-a-dia pela transformação do mundo e pela libertação das mais amplas massas trabalhadoras sob direção do proletariado. O presente material foi feito pelo Partido Comunista da Índia – Marxista-leninista-maoista, que está dirigindo a guerra popular em seu país, sob o guia da ideologia do proletariado: o marxismo-leninismo-maoismo. E conforme o debate e a luta de linhas se acirra no Movimento Comunista Internacional pela completa e total assimilação do maoismo como terceira e superior etapa do marxismo, materiais como esses servem de ferramentas para compreensão das mais variadas questões que envolvem a ideologia do proletariado. Em breve outras edições do material serão publicadas, pois, mesmo com a tradução e revisão sempre sobram alguns erros que vão ser corrigidos e também por acreditarmos que dá para incluir mais conteúdo para ajudar a completar o material aqui exposto. Por fim, nós do Núcleo de Traduções do Povo, esperamos que esse material seja espalhado e difundido, que sejam feitos estudos e debates sobre o mesmo e que a leitura e o conteúdo assimilado não sirva apenas como um “conteúdo adicional” e sim como uma ferramenta para impulsionar a atuação na prática. Afinal como dizia Karl Marx: “Os filósofos limitaramse a interpretar o mundo de diversas maneiras; o que importa é modificá-lo”.

Download, em .pdf

Curso_Completo_FORMATADO

Um se divide em dois: a arma revolucionária de Mao Tsetung

Nota do blog: O seguinte artigo é um fragmento da obra “Um se divide em dois: A arma revolucionária de Mao Tse-Tung” (de Antonio de Irala), traduzido pela colaboração do blog. Explana sobre a teoria do Presidente Mao “um se divide em dois”, em oposição à teoria filosófica revisionista encabeçada por Liu Shao-chi de que “dois integram um”. Publicado originalmente pelo blog Cultura Proletária.

Continuar lendo “Um se divide em dois: a arma revolucionária de Mao Tsetung”