A fabricação de um relógio de frequência do tipo chinês nos apoiando em “Sobre a prática” e “Sobre a contradição” (China, 1966)

Nota do blog: No desfraldar da Grande Revolução Cultural Proletária, momento onde a direita reacionária no PCCh impulsionava em grande escala a restauração capitalista através dos aparelhos do Estado chinês e dos órgãos do Partido Comunista, o Presidente Mao – dirigindo a esquerda proletária e revolucionária – chamou os revolucionários a mobilizar as amplas massas populares com vistas a impulsionar uma contrarrestauração, combatendo a restauração em curso. Neste aspecto, o desfraldar da GRCP se deu mediante uma luta por mobilizar as massas para combater tal restauração – campanha propagada pela esquerda -, enquanto que a direita reacionária apregoava as massas como ignorantes com fins de impedir sua mobilização e dar prosseguimento ao caminho capitalista.

O seguinte texto, igual ao já publicado Aplicação da filosofia na venda de melancias em uma grande cidade, é produção das massas proletárias e camponesas explicando como aplicaram a dialética materialista para resolver seus problemas cotidianos e de trabalho. Este texto é expressão do esforço da esquerda revolucionária por reafirmar que as massas são todo-poderosas, que as massas são sábias e capazes de servir à revolução e libertar-se a si mesma. Daí se impôs uma luta decidida entre restauração-contrarrestauração no âmbito da GRCP; o desfraldar da GRCP só foi possível pela mobilização das massas, e este texto é expressão dessa luta.

1075

Continuar lendo “A fabricação de um relógio de frequência do tipo chinês nos apoiando em “Sobre a prática” e “Sobre a contradição” (China, 1966)”

Estudar os 16 pontos, assimilá-los, pô-los em prática (China, 1966)

Nota do blog: O Documento dos 16 pontos foi resultado de uma longa e dura luta de duas linhas no qual a esquerda revolucionária impôs a linha política geral da Grande Revolução Cultural Proletária. Muito esforço foi necessário para impulsionar a mobilização das massas na crítica aos elementos revisionistas e direitistas burgueses no seio do Partido e em postos dirigentes na China Vermelha; este Editorial do órgão oficial do PCCh, Renmin Ribao, foi um entre várias iniciativas neste sentido, de consolidar o programa da Grande Revolução Cultural Proletária.

Traduzido ao português pelo núcleo de colaboração da versão espanhol retirada do blog “Cultura Proletaria”.

686535de-4b6e-438e-8ed4-883bab012f47
O Documento dos 16 pontos deu a direção a ser seguida pelas massas

Continuar lendo “Estudar os 16 pontos, assimilá-los, pô-los em prática (China, 1966)”

O pensamento de Mao Tse Tung é a nossa bandeira de vitória (China, 1959)

Nota do blog: Publicamos a seguir o artigo de autoria de Liu Tze-chiu, publicado na revista “Estudo Político” (China, 1959), exaltando e estabelecendo o Pensamento Mao Tsetung (maoismo à época) como a verdade universal e continuação do Marxismo-Leninismo. Traduzido pelo nosso núcleo de colaboração.

Continuar lendo “O pensamento de Mao Tse Tung é a nossa bandeira de vitória (China, 1959)”

Do ponto de vista teórico, nós devemos derrotar a onda do Pensamento Antimarxista (China, 1959)

Nota do blog: Publicamos a seguir uma matéria escrita na China, antecedendo aos grandes movimentos de massas que varreriam os quarteis generais da burguesia e dos revisionistas. Daqui temos um ótimo retrospecto da luta anterior à GRCP que foi travada entre as linhas dentro do PCCh, e, sobretudo, entendermos o papel da ideologia e da linha política no socialismo. Traduzido pelo nosso núcleo de colaboradores.

Continuar lendo “Do ponto de vista teórico, nós devemos derrotar a onda do Pensamento Antimarxista (China, 1959)”

Acerca da ditadura onímoda sobre a burguesia (Chang Chun-chiao)

20131012050119906
Chang Chun-chiao sendo “julgado” no teatro montado pelos revisionistas. Sua postura combativa, olhar frio e exalando moral comunista e desprezo pelos malditos revisionistas, ficou mundialmente expressa nesta foto.

Nota do blog: Este artigo foi escrito pelo grande dirigente proletário marxista-leninista-maoista chinês Chang Chun-chiao (ou Zhang Chunqiao), que teve destaque durante as lutas do proletariado contra os quarteis generais da burguesia na Grande Revolução Cultural Proletária; o artigo, publicado originalmente na revista Hongqi, no. 4, data 1975.
Aqui, Chang Chun-chiao trata da necessidade, durante o socialismo e mediante a ditadura do proletariado, de fechar o cerco contra a burguesia e o revisionismo que lhe é anexo e aplicar a ditadura onímoda contra a burguesia. Tal artigo converte-se numa das mais brutas riquezas teóricas que produziu a experiência da luta encarniçada do proletariado chinês contra a restauração nos longos anos da Grande Revolução Cultural.
Sobre Chang Chun-chiao, ele foi encarcerado durante o golpe revisionista de 1976.

Traduzido pela colaboração do blog. 

Continuar lendo “Acerca da ditadura onímoda sobre a burguesia (Chang Chun-chiao)”