Honra e glória aos 45 anos da Guerrilha do Araguaia!

Nota do blog: Reproduzimos aqui o documento de análise da da história do Partido Comunista do Brasil reconstruído em 1962 sob sigla de PCdoB, assinado pelo Núcleo de Estudos do Marxismo-Leninismo-Maoismo (Brasil), publicado pelo Jornal A Nova Democracia.

Nos 45 anos desse heroico marco que foi a Guerrilha do Araguaia, a primeira vez que o Partido pugna por desatar a Guerra Popular e conquistar o Poder, fica as lições para os vindouros marcos do proletariado em nosso país.

Honra e glória à Guerrilha do Araguaia!

Honra e glória aos heroicos combatentes!


“Guerra Popular, o caminho da luta armada no Brasil”*

Núcleo de Estudos do Marxismo-Leninismo-Maoismo (Brasil)

Nota de AND: 25 de março marca os 90 anos de fundação do Partido Comunista do Brasil. Desde a edição nº 80, AND vem publicando uma série de artigos sobre a história do PCB, de autoria do Núcleo de estudos do marxismo-leninismo-maoismo, que em breve será compilada em um livro, com o acréscimo de imagens da história do partido. O artigo que ora apresentamos aos leitores de AND não é o último da série, restando ainda um arremate na edição nº 88, de abril.

No final dos anos de 1960, sob o impacto dos ventos revolucionários da Grande Revolução Cultural Proletária na China e dos tormentosos anos de 1968 no país e no mundo, a linha de esquerda ganha força no interior da direção do Partido Comunista do Brasil.

Em 1968, Pedro Pomar, principal quadro revolucionário da direção do PCdoB, publica em A Classe Operária o artigo Grandes êxitos da Revolução Cultural. Importantíssimo documento que traz à luz para os comunistas brasileiros a dimensão histórica dos acontecimentos revolucionários que atravessavam a China. A defesa da Revolução Cultural e da Guerra Popular serão marcos importantes da luta pela assimilação do maoísmo no Partido Comunista do Brasil.

Continuar lendo “Honra e glória aos 45 anos da Guerrilha do Araguaia!”

Saudemos o 25 de março de 1922 (AND, 2008)

Nota do blog: Por ocasião do 95º aniversário do Partido Comunista do Brasil (P.C.B.) neste passado mês de março,  reproduzimos o artigo do Prof. Fausto Arruda, publicado em Jornal A Nova Democracia dividido em duas partes, nas edições 41 e 42 (2008) respectivamente.

Honra e glória ao Partido Comunista do Brasil (P.C.B.)!

Pela reconstituição do P.C.B. como um partido marxista-leninista-maoísta, principalmente maoísta!

Continuar lendo “Saudemos o 25 de março de 1922 (AND, 2008)”

“Meu rompimento com a UJR, e porque decidi militar no MEPR”

Nota do blog: Repercutimos a Carta de esclarecimento acerca do rompimento de uma então militante da UJR (juventude do PCR, cuja direção revisionista, com suas bravatas à esquerda, prende principalmente a juventude no mais vil legalismo, reformismo e demais variantes do revisionismo); ademais de sua decisão de militar no MEPR – Movimento Estudantil Popular Revolucionário.

Isto é expressão cabal de que, com a crise generalizada do velho Estado e de suas estrutura e instituições falidas, aqueles partidos que, posando de “esquerda” e agindo no mais cretino revisionismo e legalismo, insistindo em se integrar em troco de migalhas nas entranhas daquilo que está podre, só vai, daqui para frente, acelerar seu já certo processo de fracasso e apodrecimento. Os seus militantes de base mais abnegados, dedicados, sérios, entusiastas da luta revolucionária, comprometidos de coração e razão com a causa do proletariado, com a causa do povo; estes já começam a sair de suas fileiras, já largam no chão essas suas bandeiras falidas de “acumulação de forças” via eleições, “propaganda revolucionária” através da mendingança de votos, etc. etc. etc..

O revisionismo, como ofensiva ideológica da burguesia dentro das fileiras da classe proletária, deve ser combatido como e na mesma intensidade que o imperialismo e as classes dominantes locais. Eis, pois, a condição de triunfo da classe. E assim farão os militantes honestos que estão já se desprendendo da camisa de força do oportunismo e que, daqui em diante, hão de se desprender cada vez mais, adentrando nas organizações combativas e revolucionárias geradas e continuadoras das resolutas e cruentas lutas das massas em nosso país.

Continuar lendo ““Meu rompimento com a UJR, e porque decidi militar no MEPR””

Virada ideológica onde, cara pálida? (A Nova Democracia, 2016)

Nota do blog: Reproduzimos, do blog da Redação do Jornal AND, o artigo, de autoria do prof. Fausto Arruda, que, segundo o local retirado, sairá na página 3 da seguinte edição de AND (nº 170).

Foto emblemática: outrora aliados, agora em pugna, porém, sempre e todos comprometidos com a subjugação nacional ao imperialismo principalmente ianque. Foto adicionada por nós.

Continuar lendo “Virada ideológica onde, cara pálida? (A Nova Democracia, 2016)”

A doença senil do oportunismo (A Nova Democracia)

Nota do blog: Publicamos em seguida o artigo do prof. Fausto Arruda respondendo às reações contrárias aos textos e opiniões expressas pelo jornal; reações estas tão comuns e frequentes a cada dois anos, vinda dos revisionistas e oportunistas eleitoreiros da “esquerda” ligada e integrada até a medula ao genocida e velho Estado de grandes burgueses e latifundiários serviçal do imperialismo, principalmente ianque.

Originalmente publicado em Jornal A Nova Democracia (AND), nº 129 (2ª quinzena de Abril de 2014).

Continuar lendo “A doença senil do oportunismo (A Nova Democracia)”

A tarefa combatente no confronto dos trabalhadores na Filosofia e nas Ciências Sociais (China, 1963)

Nota do blog: Publicamos a seguir, com satisfação, a matéria “A tarefa combatente no confronto dos trabalhadores na Filosofia e nas Ciências Sociais” [link original, em inglês], que é uma síntese do discurso proferido por Zhou Yang durante a Quarta Sessão Ampliada do Comitê do Departamento de Filosofia e Ciências Sociais da Academia Chinesa de Ciências, de 26 de outubro de 1963. Já a matéria, publicada em Pequim no mesmo ano, foi editada pessoalmente pelo Presidente Mao Tsetung. Traduzido ineditamente para o português pelo nosso núcleo de colaboração.

a156a-chinese-poster-dazibao-bombingthecapitalistheadquarters-1976
As ciências, a filosofia e as artes foram diretamente conduzidas pelas massas armadas com o Marxismo-Leninismo Pensamento Mao Tsetung e dirigidas pelo Partido Comunista, durante a Revolução Cultural Proletária.

Continuar lendo “A tarefa combatente no confronto dos trabalhadores na Filosofia e nas Ciências Sociais (China, 1963)”

Do ponto de vista teórico, nós devemos derrotar a onda do Pensamento Antimarxista (China, 1959)

Nota do blog: Publicamos a seguir uma matéria escrita na China, antecedendo aos grandes movimentos de massas que varreriam os quarteis generais da burguesia e dos revisionistas. Daqui temos um ótimo retrospecto da luta anterior à GRCP que foi travada entre as linhas dentro do PCCh, e, sobretudo, entendermos o papel da ideologia e da linha política no socialismo. Traduzido pelo nosso núcleo de colaboradores.

Continuar lendo “Do ponto de vista teórico, nós devemos derrotar a onda do Pensamento Antimarxista (China, 1959)”