Lutar pela Revolução Democrática já! (A Nova Democracia, 2016)

Nota do blog: Reproduzimos este valioso texto, a saber, o Editorial do jornal A Nova Democracia edição nº 170 (1ª quinzena de junho de 2016), retirado do blog da Redação de AND. Dispensa introdução.


Lutar pela Revolução Democrática já!

Em pouco mais de quinze dias o povo brasileiro está constatando que as duas bandas dentro do Partido Único são iguais até nas mentiras e empulhações.

Na campanha eleitoral de 2014, Dilma Rousseff afirmava que não elevaria os impostos e nem retiraria direitos dos trabalhadores. Ganhou o segundo turno e apressou-se logo em encaminhar o contrário de suas promessas, através do programa de ajuste fiscal para cuja implementação convidou o banqueiro Levy do Bradesco e do PSDB.

Continuar lendo “Lutar pela Revolução Democrática já! (A Nova Democracia, 2016)”

Viva o 36º aniversário de nossa vitoriosa e invencível Guerra Popular! (Movimento Popular Peru – Comitê de Reorganização)

84374f558c52448ba52d445122523ed9Nota do blog: Completamos este especial dia de celebração pelos 36 anos de Guerra Popular no Peru com a declaração do Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização) com análise internacional e nacional, publicada na presente data. A Guerra Popular ora passa por dificuldades devido a problemas de direção surgidos com a captura, isolamento e consequentes maquinações da reação, com CIA à cabeça, envolvendo sua Chefatura, o Presidente Gonzalo, em falsos episódios de capitulação, maquinações que agiram para dividir o Partido, semear confusão e alimentar, e continua a alimentar, LODs para atacar o PCP, a Guerra Popular e o Presidente Gonzalo. Celebrar este dia, como e da forma que o fizemos, foi nossa singela, porém entusiasmada homenagem e apoio ao PCP e ao Presidente Gonzalo.

A seguinte declaração é valiosa, tanto com relação à análise do Peru, mas inclusive à análise internacional, onde deslinda, de uma forma mais integral do que outras declarações maoistas, o problema do Médio Oriente, o problema da Síria, do Curdistão, o problema da Turquia e das guerras populares em curso. Só lamentamos, no entanto, que nossa tradução, tão vulgar, não esteja ao mesmo nível que o conteúdo científico da declaração.

Viva o PCP!

Viva a Guerra Popular no Peru!

Viva o Presidente Gonzalo!

Morte ao imperialismo! Viva a Guerra Popular!

Viva o Maoismo! Morte ao revisionismo!

Continuar lendo “Viva o 36º aniversário de nossa vitoriosa e invencível Guerra Popular! (Movimento Popular Peru – Comitê de Reorganização)”

1 de Maio – Declaração conjunta dos partidos e organizações marxistas-leninistas-maoistas (2016)

Nota do blog: Repercutimos aqui a Declaração Conjunta por ocasião do 1º de Maio, assinada por 29 partidos e organizações marxistas-leninistas-maoistas de todo o mundo, analisando a situação internacional e particular de alguns países, o andamento das guerras populares (particularmente na Índia) e fazendo um grandioso chamamento a arvorar e aplicar o marxismo-leninismo-maoismo, principalmente maoismo, como mando e guia da Revolução Proletária Mundial; o faz, sobretudo, relembrando o exemplo do Partido Comunista da China sob direção do Presidente Mao Tsetung que, em 1966, deu início ao maior e mais pujante movimento de massas da história humana, a Grande Revolução Cultural Proletária que completa neste ano seu 50º aniversário, e que sepultou, batalha após batalha, as diferentes formas de revisionismo que ousou pôr-se em seu caminho, combatendo a ideologia, a política e a cultura burguesas. Tal como na ocasião da GRCP com os comunistas chineses, os comunistas de todo o mundo devem enterrar toda ideologia não-proletária no seio do movimento comunista e ousar hastear a bandeira vermelha do marxismo-leninismo-maoismo, avançando, pela vitória da Revolução Proletária Mundial.

Chinese Communist Poster with Karl Marx, Vladimir Lenin and Mao Zedong
Marx, Lenin e Presidente Mao.

Continuar lendo “1 de Maio – Declaração conjunta dos partidos e organizações marxistas-leninistas-maoistas (2016)”

Abaixo as perseguições, ameaças e assassinatos de camponeses e suas lideranças! (Liga dos Camponeses Pobres – LCP)

lcp-banner-final

 

Baixe a imagem em .pdf para imprimir e distribuir ou colar em seu bairro, vila, favela ou comunidade; escola, universidade, fábrica ou local de trabalho; em locais de recreação ou em associações.

Faça download da imagem!

Morte ao latifúndio!
Terra para quem nela trabalha!
Viva a Revolução Agrária!

Viva os 41 anos da vitória do Kampuchea Democrático!

Nota do blog: Reproduzimos artigo retirado do site oficial do Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR abreviando a história do Kampuchea Democrático, do camarada Pol Pot e do heroico Khmer Vermelho, ou melhor, Partido Comunista de Kampuchea. Devido sua importância fundamental, a revolução no Kampuchea Democrático e sua experiência na construção socialista são completamente insultadas pelas trupes de revisionistas, oportunistas e toda a reação mundial que lhe sustenta política e ideologicamente. Cabe aos comunistas revolucionários desmascarar estes ataques e levantar alto a bandeira do internacionalismo proletário e da Revolução Proletária Mundial!

Continuar lendo “Viva os 41 anos da vitória do Kampuchea Democrático!”

Sobre a Nossa Política (Mao Tsetung, 1940)

Nota do blog: Reproduzimos a seguir a obra do Presidente Mao “Sobre a nossa política”, onde se demarca uma linha nítida sobre a conduta do Partido Comunista dentro da Frente Única Revolucionária, que, naquele momento, abarcava todas as forças e classes que se opunham à agressão japonesa contra a nação chinesa, de modo que tal política se sustentava na síntese “avançar as forças progressistas, ganhar as forças intermediárias e isolar as forças reacionárias”.

Por sua importância com relação ao modo correto do manejo da Frente Única Revolucionária pelo proletariado (hegemonizado pelo seu Partido Comunista), publicamos aqui.

Continuar lendo “Sobre a Nossa Política (Mao Tsetung, 1940)”

A doença senil do oportunismo (A Nova Democracia)

Nota do blog: Publicamos em seguida o artigo do prof. Fausto Arruda respondendo às reações contrárias aos textos e opiniões expressas pelo jornal; reações estas tão comuns e frequentes a cada dois anos, vinda dos revisionistas e oportunistas eleitoreiros da “esquerda” ligada e integrada até a medula ao genocida e velho Estado de grandes burgueses e latifundiários serviçal do imperialismo, principalmente ianque.

Originalmente publicado em Jornal A Nova Democracia (AND), nº 129 (2ª quinzena de Abril de 2014).

Continuar lendo “A doença senil do oportunismo (A Nova Democracia)”

9 de Abril: Viva o Dia dos Heróis do Povo Brasileiro! (Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo, Brasil)