Sobre o pensamento Gonzalo (Partido Comunista do Peru, 1988)

Nota do blog: Segue o fragmento “II. Sobre o pensamento Gonzalo”, retirado do documento partidário do Partido Comunista do Peru denominado “Documentos Fundamentais” (1988). Anteriormente, publicamos o ponto I deste mesmo documento, falando sobre o marxismo-leninismo-maoísmo. Todavia, aqui, neste ponto, o PCP aborda sobre o Pensamento Gonzalo, isto é, a aplicação do marxismo-leninismo-maoísmo à realidade concreta do Peru encabeçado pelo Presidente Gonzalo. Fundamental àqueles que procuram compreender melhor sobre o Pensamento Gonzalo e a situação interna do movimento popular no Peru da época. Traduzido pelo blog Servir ao Povo de Todo Coração e, até onde sabemos, inédito em português. 

Mulheres do PCP.

Em seu processo de desenvolvimento, toda revolução gera, devido a luta do proletariado como classe dirigente e, sobretudo, do Partido Comunista que defende seus irrenunciáveis interesses de classe, um grupo de líderes que a representa e dirige. Uma liderança de autoridade e prestígio reconhecidos. Em nossa realidade isso se concretizou, por necessidades e casualidades históricas, na pessoa do Presidente Gonzalo, líder do Partido e da revolução.

Mas, além disso(e isso é o fundamento de toda liderança), as revoluções geram um pensamento que as guia, resultado da aplicação da verdade universal da ideologia do proletariado internacional às condições concretas de cada revolução. Pensamento guia que é indispensável para alcançar a vitória, conquistar o poder, continuar a revolução e manter o rumo até a única grandiosa meta: o comunismo. Pensamento guia que, chegando a um salto qualitativo de importância decisiva para o processo revolucionário que dirige, se identifica com o nome de quem o moldou teórica e praticamente. Em nossa situação esse fenômeno se especificou primeiramente como pensamento guia, em seguida como pensamento guia do Presidente Gonzalo e, posteriormente, como pensamento Gonzalo. Porque foi o Presidente Gonzalo que, aplicando criativamente o marxismo-leninismo-maoísmo às condições concretas da realidade peruana, o criou. Dando ao Partido e a revolução uma arma indispensável que é uma garantia do triunfo.

O Pensamento Gonzalo se forjou ao longo de anos de intensa, tenaz e incessante luta para promover, defender e aplicar o marxismo-leninismo-maoísmo, para retomar o caminho de Mariátegui e desenvolve-lo, para reconstruir o Partido e, principalmente, para iniciar, manter e desenvolver a guerra popular no Peru, servindo a revolução mundial e o marxismo-leninismo-maoísmo, principalmente o maoísmo. É no campo da teoria e da prática que está seu único comando e guia.

É uma necessidade partidária fundamental estudar o pensamento Gonzalo para adquirir uma compreensão mais justa e correta da linha política e principalmente da linha militar. Apontando a profundidade das particularidades da revolução peruana, as suas especificidades, magistralmente destacadas pelo Presidente Gonzalo. Assim serviremos ao “grande plano de desenvolver as bases” e continuar a guerra popular com o objetivo de conquistar o poder em todo o país.

Devemos estudar o pensamento Gonzalo partindo do contexto histórico que o produziu, observar a base ideológica que o sustenta e definir seu conteúdo, expresso na linha política geral e na linha militar que é o seu centro. Devemos apontar o que é fundamental em seu pensamento: a questão da conquista do Poder no Peru, inseparavelmente ligada a questão da tomada do Poder pelo proletariado em todo o mundo, e prestar atenção para seu processo de forjamento em meio a luta de duas linhas.
De forma sintetizada, essas questões fundamentais podem ser tratadas através da aplicação do esquema que se segue.

1. Contexto Histórico

– Internacional:

1) Desenvolvimento da Segunda Guerra Mundial em diante.
2) Os poderosos movimentos de libertação nacional, e, dentro destes, o triunfo da revolução chinesa.
3) A revolução cubana e sua repercussão na América Latina.
4) A grande luta entre marxismo e revisionismo.
5) A Grande Revolução Cultural Proletária.
Porém, o importante é observar como que nessa grandiosa luta de classes em nível mundial, o pensamento Gonzalo considera que surge uma terceira etapa da ideologia do proletariado: primeiro como marxismo-leninismo e pensamento Mao Tsé-tung, depois como marxismo-leninismo-pensamento Mao Tsé-tung e finalmente como maoísmo, devido a sua validez universal. E dessa maneira, chega-se ao marxismo-leninismo-maoísmo, principalmente o maoísmo, como expressão atual do marxismo.

– Nacional:

1) A sociedade peruana do pós-guerra e a luta política nela existente, a chamada Frente Democrática Nacional, a Ação Aprista, o golpe de Odría e a luta contra Ochenio, a luta entre apristas e comunistas. E, particularmente, o desenvolvimento do capitalismo burocrático na década de 1960 e parte da década de 1970 e a aguda luta de classes que o acompanhou. O “velasquismo” e sua suposta “revolução”, o conflito entre a burguesia compradora e a burguesia burocrática(frações de classe da grande burguesia) e o oportunismo, principalmente o revisionismo, como seus suportes.
2) A luta de classes no movimento camponês.
3) O desenvolvimento do movimento operário.
4) O movimento intelectual.
5) A luta armada no país, principalmente a luta do MIR e do ELN de 1965, assim como seus antecessores: Blanco, Vallejos e Heraud.
6) O problema do Partido: como um Partido fundado sobre claras bases marxista-leninistas degenerou em um partido revisionista? A necessidade de retomar o caminho de Mariátegui e desenvolve-lo. A necessidade de reconstruir o Partido, o Partido Comunista do Peru, que o próprio Mariátegui fundou em 1928. E como, através dessa reconstrução, se constituiu um Partido marxista-leninista-maoísta?

É notável como o pensamento Gonzalo compreende profundamente a sociedade peruana centrando-se no problema do capitalismo burocrático e vê a necessidade de reconstruir o Partido e conquistar e defender o Poder com guerra popular.

2. Base Ideológica

Sem o marxismo-leninismo-maoísmo não se pode conceber o pensamento Gonzalo, porque este é a aplicação daquele à nossa realidade. A questão chave desse ponto está na compreensão do processo histórico de desenvolvimento da ideologia do proletariado, de suas três etapas assentadas no marxismo-leninismo-maoísmo e do maoísmo como a principal. E o pensamento Gonzalo é essencial e principalmente a aplicação do marxismo-leninismo-maoísmo às condições concretas da revolução peruana. Devido a isso, o pensamento Gonzalo é especificamente importante para o Partido Comunista do Peru e a revolução que este dirige.

Havendo o pensamento guia chegado a um salto qualitativo de decisiva importância para o Partido e a revolução, este se constituiu em pensamento Gonzalo, transformando-se em um marco da vida partidária.

3. Conteúdo

a) A teoria: Como entende e aplica as três etapas integrantes do marxismo-leninismo-maoísmo, principalmente o maoísmo? Destacar a importância da filosofia marxista, a necessidade de nos formar nela e, especialmente, aplicar a lei da contradição ao estudo de todo problema, apontando sempre o aspecto principal e o processo das coisas. Na economia política, a preocupação com as relações de exploração e, muito especialmente, com o capitalismo burocrático, orientando-se à maturação da revolução e à repercussão da guerra popular pela base, assim como sua atenção em relação às relações econômicas do imperialismo, buscando assim suas consequências políticas. No socialismo científico, centra-se na guerra popular e na sua concretização em todo o país, assim como tem sempre presente o problema do Poder e, particularmente, a criação e desenvolvimento do Novo Estado.

b) Sobre o conteúdo: A parte mais importante e desenvolvida do pensamento Gonzalo se encontra na linha política geral do Partido. Este pensamento sustenta diretamente a linha política e seus cinco elementos, sendo o ponto de partida desta sustentação, compreendendo e mantendo firmemente o rumo do Programa.

c) No pensamento Gonzalo devemos ressaltar o notável cumprimento das exigências estabelecidas pelo Presidente Mao: solidez teórica, compreensão da história e bom manejo prático da política.

4. O que é fundamental?

O fundamental no pensamento Gonzalo é o problema do Poder. Mais especificamente, a conquista do Poder no Peru, total e completa conquista do Poder em todo o país, como consequência da aplicação da verdade universal do marxismo-leninismo-maoísmo à nossa revolução. Mas, sendo o pensamento Gonzalo um pensamento comunista, compreende a conquista do poder no Peru como parte da conquista do Poder pelo proletariado em nível mundial. E compreende que a conquista do Poder no país estabelece-se através de comitês populares, bases de apoio da República Popular de Nova Democracia em formação, na perspectiva de estabelecer a República Popular do Peru e instaurar a Ditadura do Proletariado em nosso país, porque sem ela não se pode marchar para o comunismo. E, tudo em função de servir firme e decididamente ao estabelecimento de repúblicas populares e, principalmente, da ditadura do proletariado em todo o mundo sob a condução de Partidos Comunistas, com exército revolucionários de novo tipo, através da guerra popular e do desenvolvimento de revoluções culturais, para que o comunismo ilumine todo o mundo.

5. Forjado na luta de duas linhas

É através de uma persistente, firme e sagaz luta de duas linhas, defendendo a linha proletária e derrotando as linhas contrárias que se se forjou o pensamento Gonzalo. Entre as lutas mais marcantes, merecem destaque as batalhas contra o revisionismo contemporâneo, representando especialmente por Del Prado e seus lacaios, contra o liquidacionismo de direita de Paredes e sua quadrilha, contra o liquidacionismo de esquerda, encabeçado por Sergio e sues autodenominados “bolcheviques” e contra a linha oportunista de direita, contrária ao início da luta armada. Sem luta, o pensamento Gonzalo não poderia ter se desenvolvido. E seu notável manejo da luta de duas linhas no Partido é uma questão fundamental, que devemos estudar e aprender. Estudar e, principalmente, aplicar o pensamento Gonzalo é decisivo para servir mais e melhor ao Partido, ao desenvolvimento da guerra popular e à revolução proletária mundial. Assim como aprender com o Presidente Gonzalo é decisivo para servir ao povo de todo coração.

Anúncios

Um comentário sobre “Sobre o pensamento Gonzalo (Partido Comunista do Peru, 1988)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s